quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

PODCAST 5 - Trechos de "Alcateia - Prateada"

(Gravado originalmente em 2010)

Hoje, Eddie Van Feu lê um trechinho do livro Alcateia - Prateada com a história da misteriosa Bruxa de Gèvaudan.
 
 
 
APROVEITE PARA COMPRAR O SEU ALCATEIA - PRATEADA CLICANDO AQUI!



Ouça aqui os anteriores:
Dogcast 4
Dogcast 3

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

O LEITOR É QUEM MANDA! ENTRE NESSA CAMPANHA!

IMPRIMA OU COPIE OS TELEFONES E PEÇA AO GERENTE DA SUA LIVRARIA PARA ADQUIRIR NOSSOS LIVROS!

Bom dia, galera! E já começo o dia com uma ideia! Andei matutando sobre essa eterna reclamação da dificuldade de se encontrar livros meus nas livrarias. Todo mundo em todos os lugares do Brasil e até de Portugal reclama disso. Não posso resolver o problema de Portugal no momento, mas talvez juntos possamos resolver o problema do Brasil!

Como leitora, eu fico muito frustrada quando não encontro o livro que eu quero na livraria. Ele até aparece no sistema, mas fica aquele argumento do "Tem, mas acabou!". Então eu faço questão de pentelhar o gerente e pedir o tal livro. E SE TODOS NÓS FIZÉSSEMOS ISSO??? Sim, um movimento em massa de pedirmos que a nossa livraria compre os livros que queremos ler, ao invés de nos contentarmos em ler o que eles empurram para nós.

Podemos chamar esse movimento de "O LEITOR É QUEM MANDA!". Mas não vai funcionar se o livreiro não souber de onde pedir o livro! Então, aí vão os telefones das distribuidoras que trabalham conosco no momento. Você pode anotar e entregar para o gerente. E ficar voltando lá para pedir seu livro. Se já tiver comprado, agradeça a ele pela gentileza e profissionalismo e afirme que vai sempre comprar lá a partir de agora, pois ele fidelizou a cliente. Taí os telefones das nossas DISTRIBUIDORAS! VAMOS ESPALHAR A IDEIA, PESSOAL!

MAUAD (todos os livros): (21) 3479-7422
LOYOLA (apenas livros de ficção): (11) 3322-0100
KATY DISTRIBUIDORA (todos os livros): (51)3395-2423
COMMA LIVROS (só esotéricos): (21) 9392-4522



OSCAR 2013 - Um apresentador que deveria ser anárquico e uma festa que deveria ser divertida


por Renato Rodrigues
Muita gente reclama que a festa do Oscar é chatinha com piadas intraduzíves (ou só mal traduzidas) e eu não tiro muito a razão delas. Esse ano até botaram o Seth MCfarlane (o debochado criador de Familia da Pesada e do filme Ted, o ursinho chincheiro) para trazer um diferencial e atraír um público mais descolado. Não sei se funcionou...

Seth estava engessado no smoking com piadas para toda a família (que não era da pesada) e seu melhor momento foi com o Willian "Capitão Kirk" Shatnner que veio do futuro para avisar que ele fora o pior apresentado do Oscar de todos os tempos. Quase acertou, mas não foi culpa dele. A festa foi burocrática, não teve nenhum filme arrasa quarteirão no páreo, mas o pecado mesmo foi a falta de inovação. Não se arriscou nada diferente a noite toda. Nem piadas mais ácidas ou paródias.

Eu confesso que estava vuduzando o filme "As aventuras de PI" por conta daquela história de terem roubado as ideias do brazuca Moacyr Scliar. Meu vodou foi fraco, o filme levou melhor direção do Ang "Hulk chato" Lee.

Ang Lee levou o prêmio de melhor cópia chinesa ao roubar as ideias do livro do brasileiro Moacyr Scliar

Teve momentos legais, não tô de má vontade. Quando o apresentador chamou o Christopher Plummer ao palco anunciando "Com vocês, o capitão Von Trapp (seu papel na Noviça Rebelde), as luzes apontaram para uma porta lateral, mas ninguém saiu. Suspense... Ele anunciou novamente... Ninguém saiu... Suspense. Até que a porta abriu e um nazista apareceu gritando "Eles fugiram!!!". Essa foi só pra quem já viu uma das mil reprises da Noviça, mas valeu a pena.
 
Abraham Lincoln ganhou o prêmio por melhor ator ao interpretar Daniel Day-Lewis. Jennifer Lawrence faturou o oscar de melhor atriz e melhor tombo na escada. Aliás, o filme Lincoln (o único que eu consegui ver) ficou #chatiado pois levou apenas duas das 12 estátuas que concorria.
 
Nem as gafes foram engraçadas: Na homenagem aos 50 anos de James Bond (que já fez 51) nenhum dos espiões estava presente. Só se estavam disfarçados! E quando o Chris Pine (o novo Capitão Kirk de Star Trek) entrou, tocaram o tema de Jornada... só que dos filmes da franquia anterior e não do seriado clássico (que foi a que tocou no seu filme). Tá, esse foi meganerd, mas eu tinha que esgrossar a lista de reclamações.
 
Olha nem o clip das homenagens póstumas empolgou, só morreram profissionais técnicos! Maior falta de consideração no momento "papa defunto" da noite.

Adele ficou tão empolgada que comeu os convidados!

VEJA A LISTA COMPLETA DOS VENCEDORES DA NOITE
Filme
"Argo"
Diretor
Ang Lee ("As Aventuras de Pi")
Ator
Daniel Day-Lewis ("Lincoln")
Atriz
Jennifer Lawrence ("O Lado Bom da Vida")
Ator coadjuvante
Christoph Waltz ("Django Livre")
Atriz coadjuvante
Anne Hathaway ("Os Miseráveis")
Roteiro original
Quentin Tarantino ("Django Livre")
Roteiro adaptado
Chris Terrio ("Argo")
Filme estrangeiro
"Amor" (Áustria/França)
Montagem
William Goldenberg ("Argo")
Direção de fotografia
Claudio Miranda ("As Aventuras de Pi")
Animação
"Valente"
Direção de arte
"Lincoln"
Mixagem de som
"Os Miseráveis"
Edição de som
"007 - Operação Skyfall" e "A Hora Mais Escura"
Figurino
"Anna Karenina"
Trilha sonora
Mychael Danna ("As Aventuras de Pi")
Canção
"Skyfall", Adele ("007 - Operação Skyfall")
Documentário - longa
"Searching for Sugar Man"
Documentário - curta
"Inocente"
Efeitos visuais
"As Aventuras de Pi"
Maquiagem
"Os Miseráveis"
Curta de animação
"Paperman"
Curta live-action
"Curfew"
 
VEJA A LISTA DOS MAIORES PERDEDORES DA NOITE
Saga Crepúsculo, Amanhecer - Parte 2 com SETE Framboesas de Ouro... e eu que fiquei acordado vendo o Oscar até o fim.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

PODCAST 4 - A Convenção de Bruxas de Paranapiacaba


(Gravado originalmente em 2010)
Trazemos hoje uma convidada surpresa: a organizadora, professora e praticante de magia, Tânia Gori!
 
 
Tânia bateu um papo com a Eddie, a Nancy Almeida e com o Renato contando como foram as primeira convenções e ainda revelaram segredos e micos que passaram por lá!

Saiba mais sobre a convenção aqui no www.convencaodebruxas.com.br


 

Viaje com a Caravana BlackCat
Ida e volta e vaga em pousada:
Nextel (11) 7894-9672 / Id: 9*88547
Email: michele.roberti@yahoo.com.br

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

ACHAMOS A BIANCA! VENCEDORA DA PROMOÇÃO

E finalmente achamos a Bianca! Foi uma tarefa árdua, mas felizmente conseguimos achar a menina que foi para o mundo das fadas para salvar a melhor amiga ao lado de um anjo com pouco tato! E você? O que achou da nossa Bianca?

PROMOÇÃO PROCURANDO POR BIANCA: FINALISTAS

E estas são as finalistas de nossa promoção PROCURANDO POR BIANCA! Agradecemos a todas que mandaram suas fotos e participaram da promoção! Ainda hoje, o resultado!


segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

HOMENAGEM A TODAS AS BIANCAS DO MUNDO

Chega ao fim nossa promoção PROCURANDO POR BIANCA e nós da Linhas Tortas gostaríamos de agradecer a todas as fotos de meninas lindas que recebemos de todo o Brasil! Agradecemos pelo carinho, pela beleza, pela alegria contagiante com Lua das Fadas, com Zac e com Bianca. E queremos que vocês saibam que vocês todas são lindas Biancas e, como fadas, voarão pelo mundo espalhando bom humor, beleza, alegria e bons momentos. Saibam também que qualquer pessoa terá muita sorte de ter uma Bianca como vocês em sua vida e que vocês nasceram para ter TUDO e não devem se contentar com menos de jeito nenhum, nem que para isso tenham que chamar um elfo armado de frutinha, enfrentar dragões e ir para outros mundos!

 

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

As decisões nossas de cada dia, nos dai hoje


Por Nanael Soubaim

Isto aqui é para os que acreditam que seus actos simples e cotidianos, em nada podem mudar o dia de alguém, se não vir guarnecido de efeitos especiais e muita grana embutida. Também para quem acredita que os espíritos superiores, os devas, deuses, anjos, heloins, elementais e todo o universo que não aparece porque NUNCA fizemos por merecer, coletivamente, a plenitude de sentidos, não nos dão a mínima e só olham lá de cima, como quem vê um relaity-show... Eu tenho umas pendengas, mas é cousa muito pessoal e específica, algo como "Férias Frustradas" sem o director para gritar "CORTA" e salvar minha pele, nada a ver com o assunto ora tratado.

Farei um pequeno rodeio para ilustrar e facilitar o raciocínio.

Em 1996 uma gorila (nunca entendi porque não chamam de gorileza, como com os tigres) protegeu uma criança que tinha caído na área dos seus, em um zoológico americano. Ela não só o acolheu, como afastou outra fêmea agressiva e o deixou bem na porta de acesso dos tratadores, para que pudesse ser resgatada. Hoje aquele moleque deve ser adulto, e lembrar com muito carinho deste gesto tão... humano.

Como essas cousas quase esquecidas costumam reaparecer no facebook, decidi compartilhar e dedicar à amiga Eddie. Eu não fazia idéia das proporções que meu gesto alcançaria, até ver a reação em comentários e recompartilhamentos. foi uma decisão simples, sem pretensões, apenas para dar alegria a uma pessoa que precisa e merece. O cabeçalho que escrevi foi simples: Eles são os animais, mas nem sempre são as bestas.

Bem, crianças, da mesma forma como répteis e pragas são prato cheio para manipulação de magos perversos, animais mais evoluídos são facilmente cooptados pelas forças da luz. Foi o caso daquela gorileza. Quem, eu não sei, até porque foi na época em que eu era cético. O facto é que os amigos extrassensoriais se apegaram a uma mente livre de formatações idiotas como as nossas, para impedir que aquela então criança se tornasse um bolinho de carne moída.

Não era para impressionar, aparecer na televisão, criar polêmicas, isso foi efeito colateral. Eles só queriam salvar uma pessoa que não tinha que passar por aquilo, e cuja família não fez por merecer uma dor dessas. Simplesmente tomaram uma decisão para evitar uma tragédia, e acabaram por comover o mundo inteiro. Mais ou menos o que minha decisão prozaica de compartilhar a lembrança fez... Mas alguém acima deles planejou tudo.

Minha surpresa se deveu ao facto de eu ter causado uma comoção sem intencionar. Não proposito ter 100% de ibope, quando faço algo, mas sou acometido pelo mesmo problema que afeta a quase totalidade da humanidade, encarnada ou errante, todos os cerca de vinte bilhões de indivíduos conscientes que habitam todas as dimensões deste planeta; não faço as cousas com a consciência que deveria ter, por isso geralmente as conseqüências acontecem à minha revelia.

Não sei se teria havido mais efeito se eu tivesse planejado. Talvez alguém tenha planejado e me utilizado como canal. Provavelmente o foi. Eu também recebi um compartilhamento horroroso, que teria jogado um balde de água gelada na alegria de nossa amiga. Vinha acompanhado de uma petição de represália. Me lembrei de uma frase que eu mesmo disse há uns anos, quando algum intelectual afirmou que literatura tem que incomodar e não confortar: Se incômodo resolvesse problemas, TPM seria quesito para qualquer líder de nação. Decidi não lhe dar a tristeza e poupar-lhe de um desgosto supérfulo, isto foi consciente e deu frutos também. Invisíveis ao olhos leigos, mas deu, já que a alegria dos comentaristas e da própria Eddie, continua a encher a caixa de comentários.

Aqui começo com a parte mais séria do texto. A gorileza estava com seu filhote nas costas e decidiu que aquele menino não era um inimigo, ao contrário da solteirona mal-amada que chegou gritando. Por sua decisão, ainda que mais simples do que as maquinações humanas, ela foi orientada sobre o que e como fazer, deixando a criança em local seguro de de fácil resgate.

Fonte: Harmonie Aromaterapia

A maioria das pessoas que vejo reclamando de nada lhes acontecer de bom, também me vem com as mãos vazias de atitude. Elas sequer tinham um intuito, propósito ou finalidade para aplacar suas frustrações. Se mesmo decidindo com firmeza e segurança, as cousas podem demorar muitos anos para acontecer, se não houver decisão elas não acontecem nunca, ou acontecem ao contrário, já que espíritos zombeteiros podem captar fragmentos de pensamentos desordenados e DECIDIR se divertir às custas do cidadão.

As divindades podem saber o que querermos? Sim, podem, mas não vão agir sem verem nossas decisões, porque já estamos mimados demais por nossos próprios egos. Tem muito iniciado que reclama da vida, de não ter dinheiro para comprar um livro mais sofisticado, ou incensos mais finos, mas jamais fez um ritual de prosperidade, nem mesmo uma prece à Santo Antônio... Sequer procurou trabalho para conseguir o dinheiro de que precisa.

Lamento, amigos, mas ficar sentado na poltrona de um apartamento, com a boca aberta, escancarada, cheia de dentes, esperando a morte chegar, jamais lhes trará seus desejos. Não há garantia alguma de se conseguir o que se deseja, quando se toma a decisão de buscá-lo, mas não decidir é garantia absoluta de não conseguir. O que atenua é uma pequena dose de inocência, já que a maioria não sabe o que realmente quer, e acaba decidindo ir com a manada, sem perceber que é para o matadouro.

Para se tomar uma decisão consciente, pelo menos na metade das vezes, vocês precisam primeiro saber quem vocês são. Na maioria das vezes, pensamos que somos algo porque é confortável, ou porque nos convenceram que o somos. Sem se conhecer, não tem como saber o que realmente se quer. Uma vez se apresentando à sua pessoa, muitos dos padrões que povoavam sua mente vão desaparecer, porque não encontrarão mais nutrientes para vicejar.

Óptimo. Conheceu-se, agora procure saber o que queres da vida, de preferência se preparando para as próximas. Leva tempo, às vezes anos. Uma vez conquistada esta etapa da maturidade, visualize o que e com seria tua vida, neste contexto. Capriche nos detalhes, afinal será o teu mundo.

Agora se decida a conseguir. Não simplesmente fazendo birra para conseguir, faça planos; desenhe, escreva, rascunhe, procure referências na internet, se vira! É o que queres, e que pode ser o oposto do que desejavas antes, o que lhe custará algumas "amizades", mas é um preço a se pagar pelo crescimento.

Uma vez que tenha se decidido, prepare-se para enfrentar uma turba de vampiros que tentarão te sugar a energia, só pelo prazer de te ver derrotado. Eu disse que não haveria obstáculos? Não, não disse. Lembre-se de que o mal só ataca a quem ainda está andando. Decidir-se por sua própria conta é dar passos enormes, deixando para trás aqueles que te obstruíam a visão do horizonte, por isso é bom que tenhas segurança do que queres.

Não se arrependa. Qualquer sinal de apego ao que tiveres largado, será interpretado como "ele não quer tanto assim". Mas tu queres, então demonstre. Coloque tua decisão no espaço antes ocupado pela ilusão, que fica mais fácil. É como colocar uma tevê de plasma de 101" no lugar daquela preto-e-branco de 5". Embora ela seja uma gracinha, a nova te dará um mundo todo novo e repleto de possibilidades. Pense nisso sempre.

Persevere. Estou há mais de vinte anos perseguindo um objectivo, e até hoje levo pancada. Não virá da noite para o dia. Cansa, irrita, mas faz parte do amadurecimento manter uma decisão firme até o limite das forças. Acabas descobrindo ser mais forte do que pensavas, e muito mais do que os ao teu redor supunham.

Tendo o hábito de tomar decisões já arraigado, ficará mais fácil para o Alto se valer de teus canais para agir cá em baixo. Por exemplo, alegrando o dia das pessoas com gestos aparentemente banais, como compartilhar uma publicação de uma notícia antiga.

SONHANDO COM OS DEUSES

Gente! Hoje eu dormi muito e tive uns sonhos muito interessantes! Aproveito para indicar esse livro do Scott Cuningham sobre o mundo dos sonhos e mensagens dos deuses. O texto é super direto e acho que todo mundo tem que saber ao menos um pouco sobre determinadas coisas. Sonhos ajudam na saúde, no autoconhecimento e no equilíbrio. Não é a toa que pessoas que dormem bem parecem mais bonitas do que as que perdem noites. Ainda temos os últimos exemplares do livro Sonhando com os Deuses, no site da Linhas Tortas. O frete é grátis e você recebe em sua casa! Para comprar o seu, é só clicar aqui! O preço é ótimo, só R$29,90 e dá pra parcelar no cartão. Vale lembrar que esse livro está esgotado, então quando acabar, acabou.


quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

EXPOSIÇÃO "OS TRAPALHÕES" EM QUADRINHOS


por Renato Rodrigues
Ô, da poltrona! Ô, aí do mouse! Escracho, surrealismo, sátiras dos Super-Heróis, histórias sobre bebidas, malandragem, machismo e violência (no estilo caricatural dos cartuns, vale frisar) além de outros temas apimentados que hoje nunca apareceriam nas bancas foram marcas registradas da revista dos Trapalhões na Editora Bloch na primeira metade dos anos 80.
 
Pra matar a saudade ou conhecer o trabalho desses gaiatos, visite a Esposição "Os Trapalhões no estudio Ely Barbosa" na Barra Funda (SP)!


A Exposição conta 42 páginas originais contendo rascunhos, capas e páginas finalizadas e colorizadas manualmente, a fim de mostrar o trabalho artesanal, feito por muitos artistas do traço, do nanquim, das cores e das letras que fizeram a história da HQ nacional.

De 1976 a 1987, o Gibi dos Trapalhões foi publicado pela Editora Bloch. Em 1979, passou a ser produzido pelo Estúdio Ely Barbosa,

Os estúdios de Ely Barbosa foram responsáveis por essa fase dos Trapalhões além de outros sucesaos ifnantis como a Cacá e sua Turma, Gordo, a Turma Tutti Frutti, Os Amendoins, Zé Apostador, entre outros.
Com entrada franca, a exposição “Os Trapalhões no Estúdio Ely Barbosa” ficará aberta ao público até a renúncia do Papa o dia 28 de fevereiro.
Exposição “Os Trapalhões no Estúdio Ely Barbosa”Entrada Franca
Quando: até 28 de fevereiro
Horário: segunda a sexta, das 9 as 18h e, aos sábados das 9 as 15 horas.
Onde: Biblioteca do Memorial da América Latina
Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664 – Barra Funda – (SP)
 

Pra quem não mora em Sampa, vale uma olhadinha VIRTUAL aqui nessa HQ inédita produzida especialmente em homenagem aos artistas dessa época: É SÓ CLICAR AQUI

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO COM SEU SUPER PODER?

por Eddie Van Feu

Às vezes eu me sinto um disco arranhado repetindo a mesma coisa o tempo todo, mas considerando que as pessoas continuam errando, não me resta outra alternativa além de repetir e vencer pelo cansaço! Sim, amigos, a Era de Ouro de Saint Germain começou! E não, amigos, nada vai acontecer num passe de mágica. É preciso usar o poder que nos foi dado, que é o da construção através da mente e da magia! Quem pratica sabe que a magia está bem mais forte e rápida. E quem presta atenção sabe também que a lei da atração nunca esteve tão imediata! Ela é fantástica para quem sabe usar e implacável para quem não sabe, então, vamos prestar atenção à realidade que estamos construindo para nós! Falei? Hora do almoço. Fui!


quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

UMA LIVRE ADAPTAÇÃO OU UM VERDADEIRO COPYCAT?



por Renato Rodrigues
Essa polêmica não é nova, mas nós do Alcateia.com somos que nem o Lula, sempre os últimos a saber. Você que paga meia entrada já deve ter visto nos cinemas "As Aventuras de Pi", um filme muito bonito, etc, indicado ao Oscar, etc, emocionante, etc, fez sua namorada chorar e coisa e tal. 
 
Pois saiba que Yann Martel,  o copycat autor do premiado livro "Life of Pi", que inspirou o filme, meteu-se numa embrulhada suspeito de ter plagiado a história de "Max e os Felinos", do autor brasileiro Moacyr Scliar (1937-2011).

Promotor, vamos aos fatos:
  • Em "As Aventuras de Pi", um adolescente indiano, filho do dono de um zoológico, acaba em um bote após um naufrágio. Um tigre-de-bengala faz companhia ao protagonista.
  • Em "Max e os Felinos", um jovem alemão, que está fugindo do nazismo num navio que transporta animais, acaba em um bote após um naufrágio. Um jaguar faz companhia ao protagonista.
Isso foi parar no ventilador depois que o título recebeu o prêmio Booker de 2002. Na época, a imprensa sentiu cheior de fralda suja de plágio mas ficou por isso mesmo.
 
Quando Yann Martel foi perguntado sobre a chupada as coincidências de sua história com o livro "Max e os felinos", o velhaco confessou que usou a "idéia" do brasileiro e ainda fez a cagada de declarar que apenas "quis aproveitar uma boa idéia estragada por um escritor ruim". Feio, heim?

Scliar morreu em 2011, antes de ver sua história roubada adaptada livremente receber 11 indicações ao Oscar de 2013.
 
Abaixo, assista ao vídeo produzido pela editora L&PM com o depoimento de Scliar sobre o caso.



Há alguns anos, a Eddie teve a honra de estar com ele numa entrevista durante a Feira de Livros de Porto Alegre, vamos rever?



Pra completar a tunga só faltava esse filme ser dirigido pelo James Cameron com trilha sonora do Latino:

PODCAST 3 - Magia Cigana


ENQUANTO OS VLOGS ESTÃO DE FÉRIAS
vamos enrolando com os Podcasts agora remasterizados e com imagem em full HD (Mentira!) 


(Podcast publicado originalmente em 20/06/10)
Oi, galera! Nessa semana, o nosso Dogcast tá diferente! Ao invés de um monte de gente falando, tem só euzinha. Mas se você curte magia cigana e gostaria de conhecer uma cantiga para fazer contato com esse povo mágico, este podcast é pra você! Fique a seguir com um trecho do livro Magia Cigana em Todas as Cores e a cantiga da amizade cigana.

O livro está disponível nas livrarias, pelo site www.linhastortas.com ou por telefone (21)3872-4971. O frete é grátis!


 

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

QUE CÉU É ESSE??

Putz! Quem diria! O inferno é lá em cima
Texto publicado originalmente no Demônios Internos, em 2011, mas as reclamações que tenho ouvido contra dogmopatas, o mantém actual.

)O(

por Nanael Soubaim

Me reservo o direito de não dar nome aos bois, até porque não sou da Polícia Federal e criminologia não é o ramo deste blog. Apenas condensarei de modo caricato o que já cansei de ouvir de dogmopatas, porque não dá para levar à sério quem leva ao pé da letra textos feitos há milênios, com séculos de diferença entre eles, e que passaram por dezenas de traduções e adaptações, estas nem sempre bem intencionadas.

)~!~!~!~!~!~O-!0!-O~!~!~!~!~!~(

Se você tem tatuagem, você é um servo do diabo, você vai pro inferno! Não importa o motivo de tê-la feito. Pode ser por amor, por exigência do emprego, por tradição familiar de tatuar o brasão em local discreto e só visí vem na completa nudez, não importa que tenham feito à força! Se você tem tatuagem, você vai pro inferno!

Pode fazer caridade, ser mais honesto do que a honestidade, perdoar o próximo independente do que ele tiver feito, dar sua casa para aquela famíla que foi despejada; você vai pro inferno!

Usar mini saia então, é jura de amor ao demônio! A mulher é propriedade do marido e deve se guardar só para ele, se trancar dentro de casa, fechar as janelas, desligar a tevê, não ler mais coisa nenhuma que não for da nossa igreja, proque quem casa se submete ao homem. Os tornozelos de uma mulher só devem ser vistos pelo seu amo e senhor. A mulher realmente cristã pode ser uma megera, uma monstra, uma ladra do erário, uma usurpadora do dinheiro público, uma vendedora de armas ilegais, pois por sua postura de submissão ela vai para o céu, desfrutar da glória eterna, tocando harpa com os anjinhos e rindo das pecadoras a morrerem continua e eternamente no inferno! Beleza é castigo de Deus pelo pecado original que as mulheres criaram sozinhas há seis mil anos, quando o universo foi criado com pó de pir-lim pim-pim, então deve ser escondida e desfigurada!

Não interessa se trabalha sozinha para sustentar pai, mãe, irmãos, tios, primos, avós e as criancinhas da creche do bairro, ela vai para o inferno! É a obediência cega e irracional à minha interpretação da bíblia que leva ao céu, não ser bom, justo, cordial, autruísta e resignado no amparo e proteção de quem precisa. Se atreveu a ser bela e exibir sua beleza, vai pro inferno!

Ah, mas vocês estão muito enganados, achando que sabem o que Deus quer! Só o meu pastor é que sabe, ele recebe ligações D'Ele em todos os nossos cultos. Eu já ouvi a Voz do Criador! Eu, que sou santa e eleita, ouvi o que queimaria os ouvidos de ímpios pecadores como vocês! A voz de Deus parece a daquele radialista que foi demitido por incentivar a misoginia e a homofobia, mas é só uma coindicência.

Ah, como é bom ser crente-doente-farisaica! No passado eu roubei, matei, enganei, traí, destruí casamentos, soneguei, contrabandeei; mas me converti e fui perdoada, desde então meu lote no céu está garantido, é só eu entregar as prestações em dia na mão do pastor.
Lembram de Jack, o Estripador? Ele se converteu e foi pro céu, cercado de anjos do Senhor. Já as pecadoras que ele matou de forma cruél, desumana, sem chance de defesa e de modo a prolongar o sofrimento, mereceram morrer daquele jeito, porque a morte é a paga pelo pecado! Estão no inferno, sofrendo a morte eterna, sendo continuamente rasgadas! Ah! Ah! Ah! Ah! Ah! Como qu gostaria de ver essas pecadoras malditas sofrendo!

Essas pessoas que ajudam o próximo, que dedicam suas vidas ao amparo dos necessitados, que fazem campanhas de caridade, gente que perde tempo ajudando pecadores, quando deveria estar adorando e louvando ao Senhor, vai todo mundo pro inferno!

Chico Xavier está queimando! Aquele blasfemador do capeta está morrendo a morte eterna nas garras do demônio a quem serviu! Ele foi honesto, nunca ganhou um centado dos livros que escreveu, deu tudo o que tinha para a caridade, ajudou prostitutas e bêbados, desconsiderou todas as agressões que sofreu, tudo isso para seduzir o POVO DE DEUS para o caminho do inferno! E por isso vai pagar por duas eternidades pelos seus pecados!

Vocês é que escolhem! Venham para a minha igreja AGORA! É UMA ORDEM! Venham e viverão a eternidade ao lado de pessoas santas como eu. Ou amargarão o inferno eterno, ao lado de Chico Xavier, Elvis Presley, Merylin Monroe, Albert Einstein, José Saramago, Clara Nunes, Freddie Mercury, John Lenon, Mário Lago, Derci Gonçalves, Bussunda, os Mamonas Assassinas e todos os outros pecadores dessa estirpe!

 - Essa gente toda tá no inferno?
 - Eles e muitos mais! E então, o que vão escolher? Escolham agora!
 - Putz que paralho, meu! Esse inferno é o paraíso!
 - Vamo pro inferno, gente!
 - A gente tá indo, seu Capeta!

E é assim que os dogmopatas fazem campanha pró-inferno, e se tornam mais satanistas do que cristãos, porque é pela crença no castigo que eles perseveram, nem sempre na recompensa.

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

BATMAN - Sobre uma mente atormentada

Fonte: http://www.fanpop.com/clubs/batman/images/4488824/title/batman-wallpaper

por Nanael Soubaim
Há anos que queria falar a respeito, sem gancho e sem um blog específico para isso. Hoje, entre os lobos, e quebrando o jejum de mais de um mês sem internet em casa, que me custou até serviços que poderia ter conseguido, vou falar de um dos heróis mais incompreendidos da história, mas ao mesmo tempo um dos que mais amadureceram com o tempo.

Bruce Wayne era um menino comum, com pais comuns, que formavam uma família comum, mas dotados de uma fortuna incomum, além de um incomum senso de caráter e aparente desapego. Só assim para explicar eles terem entrado em um beco escuro, quando poderiam ter simplesmente dito a Alfred que se congelasse do lado de fora, até saírem.

Bruce estava no auge da primeira infância, se preparando para a segunda, época em que o caráter do indivíduo está praticamente formado. Um milionário no auge da grande depressão que é acostumado a respeitar a criadagem, desde a mais tenra idade, não poderia dar em cousa ruim... mas em parte deu.

Bruce era um menino muito feliz, contrastando com a situação em que o resto do mundo se encontrava, pois parece que só as empresas Wayne não estavam quebrando. Esta felicidade foi destruída de forma brusca, em um cenário de filme de terror, um beco escuro numa noite fria, pelas mãos de um homem frio e pragmático, tão pragmático que poupou o menino, por acreditar que não lhe ofereceria perigo... Mal sabia ele.

Ver seus pais caírem naquele cenário, fez cair também tudo em que acreditava até então. Pode-se dizer que Bruce, mesmo poupado, morreu com seus pais, pois jamais conseguiu sair daquele beco escuro.

Criado pelo mordomo Alfred, que tomou o cuidado de não ocupar o lugar deixado pelo pai, apenas fazendo um papel de tio, por assim dizer, o ex-agente secreto tratou de distrair a mente do pequeno patrão, de tudo o que pudesse destruí-lo. Obteve sucesso parcial, porque aquele menino, mais tarde, passaria a viver perenemente à beira do abismo, como os bandidos que passaria a combater, só que lutando do outro lado.

A relação com o mordomo consolidou o caráter que ele moldou, quando tinha os pais, mas também injetou-lhe altas doses do raciocínio frio e estratégico, típico de espiões de elite. Lembremos que a característica de Batman, é justo o uso de seu raciocínio afiado, em oposição à beligerância explícita dos criminosos comuns.


Ainda crescendo, e ainda sobre a convivência em casa, a distância social que Alfred fez questão de manter acabou gerando uma carência afetiva no menino, que ainda não tinha identidade, mas ainda aceitava ser chamado de Bruce; aquele cujo espírito ainda hoje vaga pelo beco onde foi morto com seus pais. Um carente afetivo tem tanta necessidade de receber, quanto de oferecer proteção e bem-estar. Audrey Hepburn era assim, tanto que ela só se encontrou, quando passou a trabalhar sem tréguas pelas crianças pobres.

Sempre ocupado, e certamente com horários certos e contados para tudo, em uma disciplina militaresca, o pequeno dono da casa conseguiu se manter longe dos vícios da sociedade moderna. Ele certamente foi levado a festas e outros eventos sociais, talvez uma tentativa de Alfred em não exagerar no rigor de sua educação. Mas já era tarde. Aquele a quem chamavam de Bruce usava seus conhecimentos para estudar as pessoas, enquanto aprendia a ser falso e dissimulado, algo muito útil para modular a voz e conseguir que não o identificassem como Batman, quando estivesse em trajes civis.

Não é difícil deduzir que ele chegou a uma conclusão muito triste, no decorrer de seus estudos e as análises da alta sociedade; o seu algoz e aquelas pessoas, embora separados por muros e muito dinheiro, eram praticamente iguais. Aqui temos um traço do lado negro do menino, que deve ter forte influência de escorpião, ele é vingativo. Só que, depois de aprender o suficiente sobre a sociedade, percebeu que não poderia se vingar de todos os larápios, não sem se tornar um serial killer. A disciplina capricorniana o ajudou a controlar este lado negro, mas também a potencializá-lo muito.

Mesmo com toda a assistência de Alfred, Batman teve tudo para não prestar, para se tornar um chefe de um grupo de extermínio, talvez até um deputado para acobertar seu grupo. É aqui que vemos o efeito do livre-arbítrio, ele escolheu ser bom. Não ser "bonzinho", não conseguiria mais nem que quisesse, e não queria. Ele decidiu ser o espelho de seus inimigos, fazendo-os pagar pelos seus crimes sem se tornar um deles, só não sabia ainda como. Esta foi a vingança suprema.

A inspiração vinda de morcegos de uma caverna abaixo de sua mansão, foi o estalo de que precisava. Aquilo tinha tudo a ver consigo. Poderia continuar a usufruir do disfarce de Bruce Wayne, que de quebra bancaria a missão de sua vida. Se alguém aí ainda não notou, ele só se apresenta e se comporta como o magnata em público, na privacidade ele age como quando uniformizado. O nome daquele homem é Batman.

Quando está só ou a sós com quem conhece seus segredos, ele nada tem a ver com o que apresenta ao mundo. é taciturno, introspectivo, às vezes até rude, capaz de varar o dia inteiro imerso em suas reflexões, planejando bem para poder agir com eficácia. Ou seja, a frieza e o pragmatismo necessários a um bom agente secreto, como Alfred ensinara, talvez sem perceber. Seu talento para conciliar dois avatares completamente diferentes, é um bom exemplo de libriano em que um lado manipula o outro, exigindo que seja livre...

Dick Grayson foi o divisor de águas, porque deu ao cavaleiro das trevas a chance de atenuar sua carência afetiva, e ainda amortizar a dor do orfanato. Aqui, agindo como um canceriano da pura, ele passa a cuidar do ex-acrobata, cuja família foi assassinada tentando proteger o público, para que sua identidade não fosse revelada. Estavam fazendo o que ele faria no mesmo lugar, só que morreram. Mea culpa, mea máxima culpa, o fantasma de Bruce Wayne voltava a assombrar Batman.



Quem conhece bem um canceriano, sabe que ele é capaz de te fazer se sentir culpado com uma facilidade gigantesca. Batman usou esta faceta obscura para exigir de Dick, tudo o que ele poderia oferecer, mas também tratou de protegê-lo como a um filho... Ou como gostaria de ter protegido seus pais. O carinho e a proteção são proporcionais à exigência, especialmente quando o garoto se torna Robin. As piadinhas maldosas sobre a sexualidade dos dois, refletem bem o que Batman pensa da sociedade. Se Robin fosse uma moça, o acusariam de tê-la forçado a abortar uma pá de vezes.

Se bem que aqueles trajes são mais próprios para uma moça...

Robin, ao contrário de Batman, teve tempo para concluir sua formação de caráter. Se nas primeiras aventuras, ele servia para atenuar a violência com que seu tutor age, com o passar do tempo foi absorvendo o caráter sombrio e introspectivo, embora preservando a espontaneidade que ajuda a sustentar a máscara de Bruce Wayne. É uma simbiose. Dick evita que o chamado Bruce enlouqueça e ponha todo o seu trabalho a perder.

Aliás, enlouquecer é uma tendência permanente. Seu caso mal resolvido com Selina, a Mulher Gato, é um exemplo claro. Eles são quase idênticos, só que ela descambou para o mundo do crime, embora às vezes tenha rompantes de generosidade. Talvez seja justo sua loucura controlada, que torna Selina tão atraente para ele, por ver nela o que pode lhe acometer a qualquer momento. De certa forma, esse romance esquizofrênico é um modo de ele cuidar de si mesmo, tentando pô-la na linha; mais ou menos como se dissesse para o espelho "Não se atreva a ultrapassar esta linha!".

O Coringa, no outro extremo, representa tudo o que ele combate. Nunca consegue livrar-se dele, mas o mantém sempre sob vigilância e relativo controle. Relativo pois, é notório, às vezes o psicopata consegue furar o cerco e apronta. Mantê-lo vivo é um risco calculado, pois consegue fazer com seu inimigo, tudo o que gostaria de fazer com seus egoístas pares de alta sociedade. Coringa, assim, personifica a parte mais doente e degenerada do tecido social.

Não nos esqueçamos de Alfred, responsável directo pela sua formação, e a única pessoa no mundo que realmente conhece Batman. Afinal, trocou suas fraldas. Dentre os cinco, é o mais sóbrio e mentalmente são, por vezes o conselheiro de seu patrão.

Há um quinto elemento auxiliar, uma das poucas cousas boas das edições recentes. Batman passa a fazer dueto con grande freqüência com Lorde Kal-El, aka Clark Kent, aka Super Homem. Kal é tudo o que Batman seria hoje, se Bruce não tivesse morrido no beco. Mesmo sendo indestructível, capaz de mover planetas, vive de forma modesta, trabalhando onde tem mais facilidade para saber onde precisam de sua ajuda. Tem a humildade de reconhecer que não é onipotente, onisciente, nem onipresente, aceitando com alegria a ajuda do já amigo. Trata-se de um personagem que evoluiu pouco porque, bem, ele jé é praticamente perfeito. A índole herdada, mas a educação recebida na terra, moldaram um caráter incorruptível. Kal não precisa da ajuda de ninguém, mas aceita os préstimos intelectuais e marciais de Batman. Ele representa não só a pessoa que o cavaleiro das Trevas gostaria de ser, mas também a sociedade em que gostaria de viver.

Kal-El dá raiva em muita gente por causa desse grau de elevação moral, espiritual, et-cétera e tal, mas suas virtudes têm em Batman/Bruce um admirador tão intenso quanto discreto. Aliás, vocês Lobos sabem que uma pessoa como o kriptoniano, teria ajuda pessoal do próprio Criador, então nem todos os demônios do universo chegariam perto dele... Deixa p'ra lá.

O que aconteceria, então, a um espírito atormentado como Batman, no desencarne? Não está claro? Provavelmente há uma legião de exús poderosos ao seu redor, protegendo-o o ajudando-o em sua sina de vingador. Ele será um exú que valerá por uma legião inteira, dedicado a manter os seres das trevas em seu devido lugar, até o último deles se convencer de que deve aceitar ajuda e reparar seus erros. 

 Batman é a própria personificação do mundo pós-crise, dos anos trinta. sua figura é essencialmente art-déco, que embora seja encantadora, traz consigo todo o pessimismo e comedimento de uma época em que o mundo estava tentando se recuperar de um trauma grave, sem perceber que logo cairia em outros. Se querem conhecer um pouco desta pessoa que se chama ora Bruce, ora Batman, mas não sabe realmente quem é, estudem o período de 1927 a 1946. Vale à pena.