quinta-feira, 26 de junho de 2014

VLOG RESENHA INÉDITA DE "OS DRAGÕES DE TITÂNIA"

INTERROMPEMOS A COPA DO MUNDO PARA UM BOLETIM URGENTE! 
Faz tempo que não temos uma resenha tão bacana! Cortesia da Dany Fernandez lá do Barato Literário, vamos ver? Ficou Padrão FIFA!!!!

 

quinta-feira, 12 de junho de 2014

TOP 5: LEMBRANÇAS DE COPAS MAIS FELIZES

por Renato Rodrigues
Nós do ALCATEIA cagamos pro futebol em todas a sua formas, mas também somos gente e sucumbimos a paixão nacional em alguma época de nossas vidas. Eu já pintei mascote no chão do condomínio, usei camisa amarela e toquei corneta até o dia em que o Ronaldo Gordômeno amarelou nas finais da Copa de 98... depois daquela palhaçada a graça da Copa acabou acabou pra mim. Pro dia não passar em branco (e pra eu preencher minha cota semanal de postagens inúteis), lá vai uma TOP 5 de lembranças de Copas do Mundo.

ESPANHA 82 - A COPA INESQUECÍVEL

Para a minha geração foi a primeira Copa que pudemos acompanhar de verdade sem mijar na fralda. E entramos no clima, tudo era festa... Era o dream team com Zico, Sócrates, Junior, Falcão... torcemos, cantamos e choramos quando fomos eliminados. Nunca haverá uma Copa como a de 82.



NARANJITO
Num tempo mais inocente em que um mascote frutinha passava desapercebido às gozações, Naranjito (mascote da Copa de 82) fez muito sucesso virando desenho animado, chaveiro, boneco e copinho de suco.



PACHECO O CAMISA 12


Quase dois anos antes da Copa de 82, a Gillette do Brasil lançou uma campanha trazendo um personagem, bem brasileiro, que representasse uma unanimidade. Nasceu, então, o Pacheco, camisa 12, torcedor fanático típico da seleção com direito a marchinha de carnaval e animação em comerciais (pro telespectador básico cabeça oca poder entender direitinho o que era, kkk). Eu desenhei muito o Pacheco na época e até pintei um enorme na entrada do meu prédio. 


A coisa ficou tão séria que a Gillete fez um contrato com a CBF, onde o Pacheco (representado por um funcionário da empresa que tinha o jeitão do personagem) participaria de toda a preparação da seleção e, inclusive, viajaria junto com a delegação. 


ARAKEN O SHOWMAN

Na Copa de 86 a Globo adotou Araken, o showman. Interpretado pelo publicitário Barrinhos, Araken fazia parte de uma campanha de fim de ano que deu tão certo que a emissora o usou para parodiar a vitória sobre os times durante o mundial. A cada jogo, um esquete ridicularizava o país perdedor... e funcionou até o Brasil ser eliminado. A partir daí ele, coitado, virou o azarão levando a culpa pela derrota. Brasileiro é um bicho rancoroso pacas. 
 


TETRA TÁ NA REDE
A Copa de 94 teve um significado muito espcial pra mim também. Foi a primeira Copa onde eu trabalhei no meio (Rádio Transamérica) e pude ver os jogos em telões durante os eventos que a rádio promovia. A Rede Transamérica chegou a mandar uma equipe para transmitir lá dos EUA os jogos com muito humor e as imitações dos jogadores feita pelo Ciro Jatene.


E aí veio a Copa de 98 onde o Ronaldo amarelou!!!! E foi o fim...



ATUALIZADO

Ah, pra não ficar só nas velharias, lá vai a MELHOR coisa da Copa de 2010:

segunda-feira, 9 de junho de 2014

FELIZ ANIVERSÁRIO, PATO DONALD

por Renato Rodrigues
Oficialmente é hoje que o Pato Donald faz 80 anos pois foi em 9 de junho de 1934 que estreou o curta metragem animado "A Galinha Sábia", da série Silly Symphonies.

Antes disso, porém, o personagem já se esboçava em outros produtos Disney mas esse história é longa e meu tempo é curto. Por isso lá vai nossos parabéns pro malandrão com um clipe de 1984 quando ele fez cinquentinha (Chegou a passar no Fantástico e tudo... Gente, como eu lembro dessas cosia e não lembro o que almocei ontem?)

 

domingo, 8 de junho de 2014

VLOG Alcateia #61 - ESPECIAL KODAMA - Entrevista Marco Ribeiro + Top 5 Angelina Jolie


Batemos um papo rápido com o Tony Stark, o Máskara, o Woody e muitos outros personagens na voz do dublador Marco Ribeiro lá em Brasília durante o Kodama.

Depois teve o TOP 5 Angelina Jolie com os filmes escolhidos pela nossa convidada Rebecca. Divirtam-se!

quinta-feira, 5 de junho de 2014

O SUPER HERÓI AMERICANO - Acredite ou não...

por Renato Rodrigues



Muito antes de Mulder e Scully andarem por aí atrás de discos voadores, um certo professor já tinha feito contatos (prá lá de terceiro grau) com seres de outro planeta. Esse professor era Ralph Hinkley (Willian Katt), O SUPER HERÓI AMERICANO, seriado esquecido em alguma prateleira empoeirada do SBT, que divertiu uma pá de fãs por três temporadas com sua proposta leve e despretensiosa.

ABERTURA PRA REFRESCAR A MEMÓRIA

Felizmente cada cavaleiro tem o escudeiro que merece e o inepto herói tinha como mentor e parceiro Bill Maxwell (Robert Culp), agente do FBI (Como gostava de se identificar quando esfregava sua insígnia na cara de todo mundo!), que personificava justamente o seu inverso. Era temperamental, cínico e adorava bancar o tira “durão”. 

As constantes discussões éticas sobre o uso de tais poderes além de divertirem o espectador mostravam os dois ou mais pontos de vista de cada situação.Se Ralph era a cautela e Bill a impetuosidade, Pam Davidson (Connie Selleca) representava o bom senso, contrastando com a absurda idéia de se lutar contra o crime por aí com roupas apertadas e dando de cara com paredes. Como Bill, ela também sabia usar o sarcasmo a seu favor. Namorada de Ralph e depois sua esposa, Pam completava o trio mantendo-o coeso e enchendo de charme cada capítulo da série.

SUPER HERÓI AMERICANO era mais que um simples “seriado de super herói”. Posso arriscar dizer, sem o acompanhamento do Hino Americano, que Ralph, ajudado por seus inseparáveis parceiros, representava um misto de triunfo da natureza humana sobre o inesperado e uma teimosia quase insana em acertar a cada derrocada. Ele, assim como o Coiote do Papa-léguas, vivia para cair, sacudir a poeira e dar a volta por cima (literalmente) enquanto tentava aprender a usar todos aqueles fantásticos super poderes.
Forcei a barra? Talvez, mas é um bom ideal de vida, não é não?

Ralph era um professor e tanto. Mas o salário, ó!...



Curiosidades curiosas:
- “The Greatest American Hero” foi ao ar nos EUA em três temporadas 1981/83, com um total de 45 episódios. Aqui passo no SBT (na época TVS). Sua dublagem, feita pelo saudoso Marcelo Gastaldi, é lembrada até hoje. 
- O tema Believe It or Not”(Composto por Mike Post e cantado por Stephen Geyer) alcançou o segundo lugar na preferência musical em 1981. Além disso o seriado era recheado de sucessos da música pop. 
- Stephen J. Cannel, criador da série, é também um Midas entre os produtores de seriados nos States. O camarada é responsável por Esquadrão Classe-A, O Homem da Máfia, Anjos da Lei, O Renegado e mais uns trocentos outros seriados. 
- Em 86 foi gravado um piloto para uma continuação da série, chamado “THE GREATEST AMERICAN HEROINE”, onde a identidade de Ralph era exposta ao público, obrigando-o a passar a super-roupa e a responsabilidade para uma jovem chamada Holley Hathaway. Bill ajudaria a moça a combater o crime como fizera com Ralph. O piloto não chegou a emplacar um série, mas está presente no Box dos DVDs americanos e faz parte da cronologia da série. 
- Willian Katt fez participação especial na série Heroes.


- Pra terminar, um clipe que vale a pena ver:

quarta-feira, 4 de junho de 2014

WORKSHOP RIO: Alquimia Moderna com Cristais e Novos Símbolos

Você sabe o que é alquimia? É a arte da transformação. Nessa aula, vamos aprender os segredos da alquimia moderna com os cristais, onde utilizaremos esses incríveis amigos para realizar uma verdadeira alquimia em nossas vidas. Vamos aprender a usar os cristais para fazer curas reikianas, poções e elixires para diversos fins, como proteção de uma casa ou local, aumento da saúde financeira, amor e limpeza. Poções e pós são fundamentais para a manutenção de nossa energia e da energia de ambientes, podendo salvar vidas, literalmente, ao nos proteger e recuperar a força de nossa aura. E o legal é que o que você faz para você, pode fazer para outras pessoas, pois quem amamos também precisa de uma forcinha mágica de vez em quando, né?

WORKSHOP RIO: Alquimia Moderna com Cristais e Novos Símbolos
Quando: 14 de junho, de 14 às 17:00 horas.
Onde: Espaço Samyama 
Rua Barão de Mesquita, 205 - Tijuca 
Rio de Janeiro - RJ
Dica: saindo do Metrô, siga pela Rua das Flores até a Barão de Mesquita e vire à direita. 
Mapinha no www.alcateia.com
Informações e confirmações: (21)3872-4971
Investimento: 68,00 no dia / 58,00 antecipado. Ligue para confirmar ou mande um e-mail (porque facilita as apostilas e brindes): alcateia@alcateia.com 





terça-feira, 3 de junho de 2014

EU, O KODAMA E VOCÊ: CAMPANHA DE APOIO AO KODAMA

“Juntos somos fortes, não há nada a temer.” 

Bom, gente, como eu tinha dito, acabei de voltar do Kodama e foi um evento delicioso! Um clima ótimo, pessoas inteligentes e bonitas, bom humor, diversão, convidados maravilhosos prontos para passar seus conhecimentos para a galera que foi! Este foi um Kodama maravilhoso e estávamos todos muito felizes até o fim de tarde de domingo.

A bilheteria do Kodama foi ROUBADA! Sim, é isso aí que você ouviu. Um LADRÃO roubou o fruto do trabalho de um monte de gente honesta. Claro que essa pessoa vai andar pra trás numa onda de azar interminável porque foi amaldiçoada pela própria atitude, mas nós não nos consolamos com a desgraça alheia. O que nós precisamos é ajudar a Márcia, a organizadora, a pagar os custos do evento. Antes que você pense que todo mundo que trabalha com evento é rico, deixa eu lembrar que a Márcia é PROFESSORA! Isso mesmo, é uma professora que investe do próprio dinheiro no Kodama há 13 anos para levar cultura aos jovens de todas as idades de Brasília, sem ajuda do Goveno, sem apoio financeiro, sem patrocinador, só com a cara e a coragem.

Eu acompanho o trabalho dessa moça com admiração há mais de dez anos e meu coração se partiu em mil pedaços quando vi o que aconteceu. Por isso venho pedir a ajuda dos amigos do Kodama, dos amigos da Eddie, dos amigos da Viviane Fantasy, dos amigos do Ars Mediaevalis, dos amigos do Kamelot, e dos amigos de tantos convidados e participantes maravilhosos que o Kodama já teve. Qualquer quantia depositada ajudará a pagar as custas do evento e tapar esse buraco. O B.O. já foi feito e a polícia está investigando o caso.

“Para que o Mal vença, basta que o Bem fique de braços cruzados.” 

Mas nós não vamos ficar de braços cruzados! Vamos mostrar pra essa gente ruim que vilão não vence NUNCA! 
Deposite quanto puder nessa conta e compartilhe. 
Banco do Brasil Ag.: 1022-7 
Conta Poupança: 010010454-51 
Titular: Márcia C. S. Coelho 

E já confiante de que podemos contar com você, deixo nossos agradecimentos!

Eddie Van Feu


segunda-feira, 2 de junho de 2014

#NÃO VAI TER COPA NA DISNEYLÂNDIA


por Renato Rodrigues
Os Simpsons não serão os únicos "desenhos" a ver os jogos da polêmica Copa do Mundo aqui no Brasil! O rato mais famoso do mundo (depois do Maluf) também virá num curta produzido em bom português (CHUPA detratores da dublagem).

O curta vai ao ar no próximo dia 6, no Disney Channel americano e se chama "O Futebol Clássico" (Isso mesmo, em português) e faz parte da premiada série de animação Mickey Mouse, que se destaca por trazer os personagens Disney bastante estilizados e em 2D. E advinha quem estará nele? Zé Carioca!!!!!!!

domingo, 1 de junho de 2014

VLOG ALCATEIA #60 - Resenha do livro "Cruzando o Caminho do Sol" + Top 5 aberturas de animes


Eddie Van Feu fala do livro de Corban Addison, um drama sobre duas meninas durante a tragédia do tsunami na Índia. Na segunda parte do Vlog, um novo quadro: o Top 5 trazendo hoje aberturas de animes com uma convidada, a desenhista Adriana Neves Amaral!


Resumo: Sita e Ahalya são duas adolescentes de classe média alta que vivem tranquilamente junto de seus familiares, na Índia. Suas vidas tranquilas mudam completamente quando um tsunami destrói a costa leste de seu país, levando com suas ondas a vida dos pais e da avó das meninas. Sozinhas, elas tentam encontrar um modo de recomeçar a vida. 
Enquanto isso, do outro lado do mundo, em Washington, D. C., o advogado Thomas Clarke enfrenta uma crise em sua vida pessoal e profissional e decide mudar radicalmente: viaja à Índia para trabalhar em uma ONG que denuncia o tráfico de pessoas e tenta reatar com sua esposa, que o abandonou. Suas vidas se cruzarão em um cenário exótico, envolto por uma terrível rede internacional de criminosos.