sexta-feira, 25 de março de 2011

ALÉM DA VIDA - O FILME MAIS CHATO DO MUNDO

Ainda em cartaz, o filme Além da Vida é uma surpresa. Uma surpresa ruim, infelizmente. Do diretor aclamado e babado pela crítica Clint Eastwood, o filme fala sobre como a experiência da morte afetou algumas pessoas. Matt Damon é o herói relutante que não aceita sua mediunidade. Cécile De France é uma repórter francesa que enfrenta um tsunami. E eu não sei mais o que dizer... O filme é chatíssimo, não vai a lugar nenhum, não diz nada, não é relevante ou interessante. Salva-se a sequência do tsunami, na qual foi com certeza todo o orçamento do filme, e por isso tiveram que despedir os roteiristas. A crítica tem aclamado o filme, falando como ele é visionário. Acredito piamente que se o mesmo filme tivesse sido dirigido pelo Juquinha, a crítica seria mais dura. O filme é, acima de tudo, démodé. Não fala nada que todo mundo já não saiba. Talvez, há 30 ou 40 anos, ele fosse mais interessante, mas hoje, ele é totalmente desnecessário. Algumas pessoas dizem que quem não gostou do filme não entendeu a proposta, pois não é um filme espírita. Pois eu vi o filme e não faz diferença ele ser espírita ou não. Ele, simplesmente, não tem conteúdo, mensagem, texto, ele não tem nada, além de ser equivocado. Ele parte do pressuposto que o mundo inteiro está em negação sobre o tema vida após a morte ou mediunidade. Isso não podia ser mais caduco. Acreditando ou não, todo mundo está ciente desses temas, ninguém abre a boca e diz “WHAAAAAAAAT????????” se alguém citar isso numa conversa. Em uma cena, a repórter francesa oferece um livro sobre sua experiência de quase morte e o editor recusa grosseiramente, dizendo que a França não tem interesse nesse tema, que isso era coisa para os americanos. GENTE! OLHA SÓ! Um pouco de pesquisa pouparia Mr. Eastwood desse mico. A França é um dos países mais voltados para o estudo do invisível do mundo. Nutricionistas e médicos se utilizam facilmente da radiestesia (pêndulo), e sua literatura sobre misticismo é a melhor do mundo, incluindo temas como Umbanda e Candomblé. Num país como esse, onde uma repórter famosa quer contar sua história, na qual ela sobreviveu ao maior tsunami da história, como um editor recusa?????
Além da Vida conseguiu entrar na minha lista de um dos piores filmes que já vi. Não vale a entrada no cinema. Não vale o tempo perdido. Não vale pelas interpretações. O melhor do filme foi o tsunami e nem era um filme catástrofe. Antes fosse...



6 comentários:

Fabiana disse...

Framboesa de Ouro pra ele Eddie!rs...

Fernanda disse...

Eu vi o filme e gostei, mas "gosto é gosto e cada um tem o seu", né?
Beijos.

Anônimo disse...

Gosto é gosto, mas neste caso não se trata de gosto mas, de que em pleno século 21 as pessoas ainda confundirem espiritismo com misticismo é não agreditar que deus em sua infinita bondade, não nos dece a chance de nos melhorarmos como espiritos para evoluirmos rumo a nossa perfeição..abçs.

Renato Rodrigues disse...

E daí?

Eddie disse...

Eu fiquei curiosa com a Abelhuda. Me diga exatamente do que você gostou do filme. Quer dizer, tem filmes que eu amo, mas são uma droga. Faça sua defesa e anima esse papo!

Abelhuda disse...

Eita lelê,

Eddieeeee, tudo bem que possam existir outras "Abelhudas" na sua vida, mas, essa Abelhuda aqui tem certeza que não escreveu nada relativo ao filme, mesmo pq, acabei de ler a matéria, e não tenho nenhuma opinião formado de um filme que ainda nem assistir, e pelo meu tempo super corrido, e a grana curta para ir ao cinema tenho certeza que ainda vou demorar muito para assistir... rs

Mas já mostrando uma pontinha de ciúmes por existir uma outra "Abelhuda", fico no aguardo dela se pronunciar.

bjs e sds super.
8)