sexta-feira, 14 de setembro de 2018

PATRULHA DO DESTINO vem aí

por Renato Rodrigues
O sumidaço ator Brendan Fraser (A Múmia) marca sua volta dublando na série Patrulha do Destino, confira o look aí nas fotos:



O elenco já conta com April Bowlby (Rita Farr/Mulher-Elástica), Joivan Wade (Ciborgue... põ, ele não era para aparecer nos Titãs????), Diane Guerrero (Crazy Jane), Riley Shanahan (como Robotman e Brendan Fraser na versão humana e Timothy Dalton (Dr. Niles “O Chefe” Caulder).

Versão dos Quadrinhos

Doom Patrol terá treze episódios e estreia em 2019 no serviço de streaming exclusivo da DC.

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

TOP 5 Famílias Disfuncionais da TV - Chá das Cinco #273

A TV está cheia de famílias fuleiras que estão longe de serem perfeitas. Vamos selecionar 5 delas, deixe mais alguma aí nos comentários. 

presentes Eddie Van Feu, Renato Rodrigues e Patrícia Balan

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

Boatão do dia: HENRY CAVILL PODE LARGAR A CAPA DO SUPERMAN - Atualizado



por Renato Rodrigues
Saiu no Planeta Diário  The Hollywood Reporter a bomba de que Henry Cavill não viverá mais o Superman no cinemas. Cavill ainda não se pronunciou mas um figurão da Warner mandou essa:
"Superman é como James Bond, depois de um tempo você precisa olhar para novos atores"
Ihhhhh, rapá... se isso for uma estratégia para ganhar aumento não parece estar dando certo, amigo Cavill.

Outra pista foi a de que a Warner tentou escalar o ator para uma participaçãozinha em Shazam!, mas discussões contratuais entre os agentes deram em nada até agora.

Imagino que Cavill esteja meio de saco cheio das críticas dos fãs. O segundo Homem de Aço foi adiado e substituído pelo polêmico (na falta de outro adjetivo) Batman Vs Superman onde o foco foi todo em cima do Bat-Affleck. 

Agora surgiu um projeto de um filme da Supergirl (talvez motivado pelo sucesso na TV). Ou seja, nada de Homem de Aço II. É uma pena pois foi só agora depois do (também polêmico) Liga da Justiça que nós vimos pela primeira vez Henry Cavill como um Super-Homem de verdade


Sinto aí uma limpeza da era Zac-mão-podre-Snyder já que, tirando a Gal Gadot Maravilha, todo o resto do universo cinematográfico DC sofre comparações de estilo "antes e depois da saída do diretor".  Em todo caso o Ben Affleck (Que também não deve voltar ao Batman) já está a postos pra pegar essa boquinha.


ATUALIZAÇÃO - Diante da avalanche de postagens sobre isso a Warner abriu o bico:
“Embora não tenha sido tomada nenhuma decisão sobre filmes futuros do Superman, sempre tivemos muito respeito e um grande relacionamento com Henry Cavill e isso não mudou."
Aguardemos o que os irmãos Warner estão planejando

ATUALIZAÇÃO II
O Cavill postou a seguinte zoeira em relação a essa situação:






Uma publicação compartilhada por Henry Cavill (@henrycavill) em

terça-feira, 11 de setembro de 2018

Nossas Fontes de Informação PRÉ INTERNET - Chá das Cinco #272


Antes da internet a gente tinha que se virar para garimpar notícias de TV, Quadrinhos e Cinema.
Vamos listar algumas destas fontes. Faltaram muitas ainda, deixe aí a que você lembrar nos comentários. 

presentes Renato Rodrigues, Eddie Van Feu, Ricky Nobre e Patrícia Balan

 

segunda-feira, 10 de setembro de 2018

POLÍTICA NO MUNDO DOS SUPER-HERÓIS



Por Gabriel Maia
Eu só me calei e fui embora ajudar quem precisa
A HQ “Guerra civil” narra uma divisão no mundo dos heróis onde o Estado tenta se impor na liberdade individual e acaba colocando amigos contra amigos. Stark achava que as pessoas deviam se registrar e se submeter ao governo, Rogers achava que as pessoas deviam ser respeitadas e ter sua liberdade.
No final das contas heróis e vilões praticamente destruíram a cidade em uma luta que perdeu totalmente o sentido.
No meio do conflito, enquanto “heróis” lutavam entre si pelo domínio da razão sobre o outro, Ben Grimm do Quarteto Fantástico, estava fora do combate tentando proteger as pessoas dos poderosos. Ele foi o único a agir como herói preocupando-se mais com os inocentes na linha de fogo do que com a luta em si.
Peter Parker começou achando que Stark tinha razão, mas ao ver como o governo agia como um deus decidindo sobre as vidas de seus companheiros, aderiu ao lado de Rogers. Não é feio mudar de opinião, feio mesmo é estar do lado errado.
E quais os lados? Quem está certo e quem está errado?
Ambos os lados acreditam fielmente estarem certos. É assim em todas as discussões onde o ego se põe à frente da razão, seja na política, religião, ou o que for.
Todos ali se acham os “heróis”, os corretos.

Eu nunca fui de aderir a lados como tantos. Sempre fui de tentar olhar de fora as atitudes, palavras e consequências.
Quando a Grécia, berço da democracia, estava entrando em colapso econômico me perguntei se nós seríamos tão civilizados quanto eles foram naquele momento.

Nosso país caminhou para uma séria crise, e o próximo presidente precisa ser alguém muito preparado para erguer a economia, consertar alguns estragos e trabalhar a união (ou pelo menos acalmar os ânimos) do povo. Esse próximo presidente vai ser odiado, porque está pegando um país à beira do abismo e precisará tomar muitas atitudes antipopulares, e vai demorar para nos recuperarmos.
Faz algum tempo que deixei de discutir muitas coisas, e isso é péssimo pra mim. Se tem uma coisa que eu adoro fazer é conversar. Eu converso sobre tudo, e adoro discutir, ouvir e falar.
Mas faz algum tempo que me calei sobre muitas coisas.

As pessoas andam ao extremo. Se você tem ideias diferentes é excluído do círculo social, se defende alguma ideologia é taxado com algum rótulo pejorativo, se usa uma camisa de algum político pode ser espancado.
Não tenho ideologias para defender, não tenho camisas de políticos, e com certeza não vou agredir ninguém física ou verbalmente por ter ideias diferentes das minhas neste ponto.
Tudo o que eu quero é que meu país saia deste buraco e que as pessoas possam dialogar e encontrar o que tem em comum, em vez do que tem de diferente.

Alguns tem me perguntado por que tenho andado tão quieto ultimamente.

Eu tive que me calar... não faz mais sentido tentar conversar com quem só julga.
Eu tive que me calar... e me voltei ao que sei fazer e realmente importa: ajudar quem precisa de mim.

A exemplo de Steve Rogers eu me rendi, “estávamos ganhando tudo, menos a discussão”.
A exemplo de Ben Grimm, eu fui ajudar quem precisa de ajuda enquanto vocês estão mais preocupados em brigar entre si.

sexta-feira, 7 de setembro de 2018

Coringa e o Multiverso.


Por Carlos Tavares

Se você pode ter dois Coringas em um baralho de cartas, por que você não pode ter dois Coringas em jogo na sua mesa em Hollywood? 

Esse parece ser o pensamento da Warner/DC, já que o filme independente de Todd Phillips, Joker, estrelado por Joaquin Phoenix, continua a fazer escolhas de elenco de alto nível. 

Atualmente, o filme de Phillips já anunciou Robert De Niro, Marc Maron e Zazie Beetz. No final de agosto, Alec Baldwin havia se juntado e, em seguida, saiu rapidamente do projeto onde iria interpretar o pai do Batman, Thomas Wayne. (O ator disse ao USA Today que ele tem problemas de "agendamento" e que "tem certeza de que há 25 caras que podem interpretar esse papel".) Mais um pra se arrepender no futuro. 

E essa notícia vem em meio aos planos da DC de também trazer de volta o Coringa de Jared Leto, visto pela última vez em Esquadrão Suicida, para um filme no qual o vilão se reuniria com a Harley Quinn, da Margot Robbie. 


Então, em vez de achar que duelar com os filmes do Coringa (estrelado por atores cujo os nomes começam com J) pode acelerar o cansaço para com o personagem, a WB/DC parece estar lidando fortemente com a crença de que deveria seguir a lógica dos quadrinhos. 

Isso quer dizer: por que não dar aos fãs a chance de mergulhar em uma série de filmes da DC em Universos Paralelos, fora de continuidade, como o antigo selo “Elseworlds”?

A WB/DC não acertou em utilizar a fórmula Disney/Marvel, onde os seus filmes coexistem de forma perfeita. Então a atual equipe criativa vai seguir uma linha mais Disney/Lucasfilm. 

Isso porque Star Wars obteve sucesso comercial com seus filmes independentes desde que a Disney trouxe de volta a galáxia de George Lucas em 2015. 

Se é pra DC apostar um pouco, por que não tentar a abordagem do Multiverso, e a uma fração do custo? O filme da Phillips, Joker, que será lançado no outono de 2019, tem um orçamento de produção de US$ 55 milhões - muito menos do que o Esquadrão Suicida (US$ 175 milhões) e Batman v Superman (US$ 250 milhões). 

O filme de maior sucesso da até então DC Extended Universe foi Mulher Maravilha, que recebeu críticas positivas e arrecadou US$ 822 milhões com um orçamento de produção de US$ 150 milhões. A seqüência deve sair no outono de 2019 também. 

Em outras palavras: A Mulher-Maravilha cinematográfica está em sua melhor forma narrativa ao lutar contra o crime livre da companhia de Batman ou Superman. 

E isso aponta para o que poderia ser uma estratégia de apostas melhor para o WB/DC: em vez de ir todos os anos nas maiores mesas de Hollywood, por que não perambular para uma série de jogos de apostas menores? 

Afinal, mais jogos cinematográficos significam apenas mais Coringas em ação.

quinta-feira, 6 de setembro de 2018

Nós vimos o filme "A FREIRA" - Chá das Cinco #271

Eddie Van Feu e Patricia Balan foram conferir "A Freira", filme derivado da franquia "Invocação do Mal"... e nunca mais foram vistas.

Ela está chegando!!!


Por Carlos Tavares

A Capitã Marvel está na capa da última edição da Entertainment Weekly, e podemos dar a primeira olhada na heroína que ganha vida através de Brie Larson. O público viu brevemente o símbolo de Carol Danvers na cena dos créditos finais de Vingadores: Guerra Infinita, mas, em março de 2019, a piloto da Força Aérea com poderes alienígenas receberá sua própria história de origem. 

Capitã Marvel não é apenas o primeiro filme solo, liderado por mulheres, no Universo Cinematográfico Marvel, mas é uma introdução a heroína mais poderosa que o MCU já viu. 


O filme evita o modelo tradicional de história de origem e, quando começa, Carol já tem seus poderes. Ela deixou sua vida na Terra para se juntar à equipe militar de elite chamada Starforce situada no planeta Kree chamado Hala. (Os diretores Anna Boden e Ryan Fleck descrevem a Starforce como os Marines do espaço.) Seus membros incluem a própria Carol Danvers, Korath (Djimon Hounsou) e Minn-Erva (Gemma Chan). 


Jude Law interpreta o comandante da Starforce, que vê Carol como um projeto e um animal de estimação. "Esses poderes extraordinários que ela tem, ele os vê como uma espécie de bênção e algo que ela tem que aprender a controlar", diz Law. "Esse é o motivo por trás de tudo, o elemento de aprender a controlar as emoções e usar seus poderes com sabedoria." 


O filme também apresenta uma das raças mais desagradáveis ​​do Universo Marvel: os Skrulls. Ben Mendelsohn interpreta seu líder, Talos, visto aqui em toda a sua glória verde brilhante. Mas ele tem outro rosto também ... 


Como qualquer fã de quadrinhos da Marvel sabe, os Skrulls são especialmente perigosos por causa de sua incomparável habilidade de mudar de forma. Na Terra, Talos se disfarça como um humano trabalhando na S.H.I.E.L.D. 


Os fãs de MCU vão reconhecer dois rostos familiares - Korath e Ronan o Acusador de Lee Pace aparecerão em Capitã Marvel. Em Guardiões, Ronan é um pária com visões extremistas, mas aqui, ele ainda é um membro do alto escalão da sociedade Kree. 


Capitã Marvel marca a nona aparição de Samuel L. Jackson como Nick Fury, mas este Nick é um humilde recepcionista da S.H.I.E.L.D. que ainda não conheceu nenhum super-herói. Ele é mais jovem do que já o vimos (Jackson foi digitalmente trabalhado para o papel) e, talvez o mais chocante de tudo, ele está sem o tapa-olho que é a sua assinatura. 


Mesmo antes de se tornar a Capitã Marvel, Carol era uma piloto da Força Aérea, e Larson passou um tempo com pilotos reais para pesquisa. 


O filme também apresenta Lashana Lynch como Maria Rambeau, uma das amigas mais antigas de Carol. Ela é uma piloto de alto nível da Força Aérea com o codinome “Photon", (Olha outra heroína aparecendo aí) e ela também é mãe solteira de uma filha pequena. 
Para quem não lembra, essa é a Photon nas HQ

E é isso. Mais uma vez a Marvel se aproveita da incompetência da DC e lança na frente nas telonas a história de uma heroína que nessa atual roupagem, é uma cópia do Lanterna Verde. Parabéns DC!!

Acima de tudo, Parabéns Marvel Stud10s!!!!

A FREIRA: UMA CRÔNICA DE TERROR E BELEZA

por Eddie Van Feu


Quando Invocação do Mal chegou às telas, ninguém sabia que ele estava abrindo um novo tipo de filme de terror. Assim como A Hora do Espanto inaugurou uma nova e próspera fase de terror adolescente com risadas, Invocação do Mal trouxe o terror com medo e beleza. O sucesso foi tanto que a história do casal exorcista Lorraine e Ed Warren ganhou continuação e spin offs. Depois de dois filmes da boneca medonha Anabelle, está em produção O Homem Torto e nos cinemas, A Freira, todas assombrações sinistras que saíram de Invocação do Mal para amedrontar uma audiência ainda maior.




A Freira prometia ser algo realmente assustador, mas depois de Anabelle 1 e 2, que apesar dos bons momentos de tensão carece da qualidade de sua matriz, eu não sabia muito bem o que esperar. Gatos pulando do armário? Mãos tocando o ombro do personagem enquanto o som aumenta e nos dá um susto para só então vermos que é um amigo perguntando se está tudo bem? Felizmente, esse não é o caso de A Freira.

A história se passa em 1958 em uma abadia nos confins da Romênia, onde um padre exorcista, uma noviça bonitinha e um francês bonitão vão parar. O lugar teve um suicídio de uma freira que precisa ser investigado e as coisas não vão ficando melhores conforme a investigação prossegue.

A fotografia do filme é linda e as cenas são assustadoras. O ambiente gótico da abadia, cercada por cruzes e lápides, e com criptas centenárias em seu salão de entrada dá o tom da história. Toda cena é um pedacinho de terror construído com cuidado. Basta se deixar mergulhar na tensão cada vez maior.




O elenco está ótimo e a semelhança da noviça Irene com a protagonista de Invocação, Lorraine Warren, nos leva a crer que são a mesma personagem em momentos diferentes da vida. Mas aparentemente, não foi a intenção. Ou foi, e mudaram de ideia depois. A semelhança das duas protagonistas é tanta que não é uma surpresa quando descobrimos que são irmãs. Thaíssa Farmiga (de American Horror Story) é a irmã mais nova de Vera Farmiga. Mas a beleza não é só da atriz, mas de todo o visual, mesmo das cenas mais aterrorizantes. E, seguindo a regra da franquia, sempre tem espaço para um pouco de humor.

Veja taambém o nosso Vlog no Chá das Cinco aqui:

O roteiro faz tudo para amarrar a história com o que já foi contado nos filmes anteriores, mantendo-se fiel ao universo, e isso é bom. A história do demônio em si é meio bobinha, e, talvez por isso mesmo, resumida em um flashback de alguns segundos.

Se você curte um bom filme de terror e aprecia a beleza de noites no cemitério e abadias assombradas, esse é o programa ideal pra você! E aproveite também a trilha maravilhosa de Abel Korzeniowski (de Animais Noturnos). Eu já quero ir de novo!




quarta-feira, 5 de setembro de 2018

A Volta de Blade.


Por CarlosTavares

É fácil dar todo o crédito pela popularidade dos filmes de super-heróis para X-Men e Homem-Aranha, dois filmes que provaram que os filmes de super-heróis podiam ser de alta qualidade e atrair grandes multidões. No entanto, os dois na verdade, estão seguindo os passos de Blade, o super-herói de 1998, estrelado por Wesley Snipes. Blade provou que os quadrinhos poderiam ser bons filmes quando tratados com seriedade. Não é de admirar que a Marvel Studios tenha aparentemente se encontrado com Snipes sobre o futuro da franquia. 

Wesley Snipes vem provocando o retorno da franquia Blade e confirmou em uma entrevista que ele estava tendo conversas com a Marvel e que dois projetos centrados em Blade estavam em andamento. Quanto ao que esses projetos são, só o tempo dirá. 

A primeira e talvez mais óbvia idéia é uma sequência direta, que poderia redimir muito a série depois que o último filme terminou em baixa. No entanto, configurar o Blade 4 no MCU também significaria trazer o Blade 1 a 3 para este mesmo mundo, e os espectadores provavelmente terão algumas dúvidas sobre como a franquia da Marvel poderia ter funcionado por dez anos sem a existência de vampiros e seus vários tipos de ação. 

Há também a questão de que os espetáculos sangrentos da série Blade podem não se encaixar de forma visual com o resto do MCU. Uma saída em potencial para esse problema seria a Netflix, onde as séries da Marvel tendem a ser um pouco mais liberais com sua violência. 

Mas se é realmente um filme que estamos esperando, talvez um reinício seria melhor, com o papel Blade potencialmente indo para um ator mais jovem, enquanto Snipes atua como produtor executivo, consultor ou um Blade mais velho que passa a tocha. E se essa última idéia se desenrolar, então quem melhor para herdar o título de Blade do que a filha adolescente, Fallon Gray

É suficiente dizer que tudo isso pode ir em direções diferentes, mas certamente podemos encontrar alguma maneira de trazer Blade para esse universo em constante expansão.

terça-feira, 4 de setembro de 2018

STAR TREK FOREVER!!!


Por Carlos Tavares

A Academia de Televisão anunciou hoje que Star Trek receberá o Prêmio 2018 Governors Award. O prestigiado prêmio foi escolhido pelo conselho de diretores da Academia, “reconhecendo a franquia visionária de ficção científica e seu legado na ciência, sociedade e cultura. Audaciosamente indo, onde ninguém jamais foi antes”. 

A Academia cita uma série de razões para homenagear Star Trek, incluindo sua capacidade de inspirar inovação científica e consciência cultural, diversidade e uma mensagem de esperança para o futuro. A Academia também observa que a franquia adquiriu 30 Prêmios Emmy ao longo das décadas e foi responsável por uma série de inovações tecnológicas na produção de séries de TV, especialmente em efeitos visuais e especiais. 

O Prêmio 2018 Governors Award será apresentado na cerimônia do Creative Arts Emmy Awards no sábado, 8 de setembro de 2018. Star Trek: Discovery também foi indicado para dois Emmy Awards este ano e os vencedores dessas categorias também serão anunciados na cerimônia do Creative Arts Emmy Awards. 

Star Trek to Receive 2018 Governors Award 

“A Academia de Televisão anunciou hoje Star Trek como o vencedor do 2018 Governors Award, reconhecendo a franquia visionária de televisão de ficção científica e seu legado de ciência, sociedade e cultura, indo onde ninguém jamais foi antes. O prestigiado vencedor do prêmio foi escolhido pelo conselho da Academia de Televisão e a homenagem será apresentada à CBS Television Studios durante a cerimônia do Creative Arts Emmy Awards no sábado, 8 de setembro de 2018. 

O Governors Award, que estreou em 1978, homenageia uma conquista individual ou organizacional nas artes e ciências da televisão que é excepcional e universal por natureza e vai além do alcance do reconhecimento anual do Emmy Awards. Mark Spatny é o presidente do comitê do Governors Award e John O'Brien é vice-presidente. 

Criada em 1966 pelo visionário escritor e produtor Gene Roddenberry, a série original de Jornada nas Estrelas desencadeou um fenômeno cultural que se estendeu por mais de 50 anos no ar, com mais de 700 episódios e 13 franquias de filmes. As várias séries de televisão de Star Trek receberam 30 prêmios Emmy. 


O que começou como um programa de televisão se transformou em uma franquia de entretenimento que retratou consistentemente as maiores esperanças da humanidade por um futuro melhor. Ao longo das várias séries de Star Trek, os espectadores foram expostos a um mundo em que a tecnologia e a ciência ajudaram a melhorar a condição humana. Os avanços tecnológicos futuristas apresentados no programa trazem semelhanças impressionantes com os telefones celulares e sistemas de realidade virtual em uso atualmente. 

Star Trek é o primeiro programa de televisão que me lembro de assistir quando criança, e sempre esteve à frente de seu tempo. Não só todas as franquias promoveram a inclusão e a aceitação de todas as pessoas, como inspiraram o pensamento criativo sobre exploração espacial e nosso futuro, mas as inovações técnicas provocadas pela franquia são incrivelmente significativas para a evolução da produção televisiva e também para a comunicação e computação. Ferramentas que usamos em nossa vida diária ”, disse a presidente do Comitê de Premiação do Governador, Spatny. "Estamos honrados em apresentar este prêmio a uma franquia que fez uma contribuição tão duradoura para a televisão e nossa sociedade." 


De decisões de elenco a pontos de enredo, a série buscou conscientemente diversidade e igualdade, fornecendo uma representação otimista de um futuro diversificado e justo que inspira seu público. A série Star Trek original fornecia uma audiência dividida pela guerra e culturalmente dividida, com um senso de esperança para o futuro, em que raça, gênero e nacionalidade importavam significativamente menos que suas capacidades e pontos fortes. O programa ativamente lançou atores de várias etnias em papéis de respeito, entre muitos outros, tivemos um ator de ascendência russa que retratou o Alferes Chekov durante a Guerra Fria e uma afro-americana que retratou a Tenente Uhura durante o Movimento dos Direitos Civis. Além disso, a personagem da Tenente Uhura inspirou a Dra. Mae Jemison, a primeira mulher Afro-americana a voar pelo espaço, e foi descrita como um símbolo de esperança para a igualdade pelo Dr. Martin Luther King Jr

Além disso, a franquia é responsável por importantes inovações visuais e de efeitos especiais que definiram o padrão para a produção de televisão, avançando a arte do controle de movimento de fotografia, vídeo e composição e edição digital, bem como computação gráfica. 


Star Trek continua a inspirar gerações de sonhadores. Cientistas do Instituto de Tecnologia da Califórnia, da NASA, da Boeing e do Worcester Polytechnic Institute, entre várias outras organizações, dão crédito a Star Trek e seu impacto social e cultural duradouro e de longo alcance na condução de suas carreiras. 

“Por mais de 50 anos, Star Trek cativou e conectou fãs de todo o mundo. O que a série sempre ilustrou brilhantemente é que, apesar de nossas maiores diferenças, nós, como pessoas, somos mais parecidos do que imaginamos, e nos unir na esperança de um amanhã melhor não é apenas uma possibilidade, mas uma necessidade ”, disse David Stapf, presidente da CBS Television Studios. “O impacto de Star Trek é de longo alcance e inspirou não apenas inúmeros indivíduos, mas também grandes avanços em tecnologia, ciência, assistência médica, exploração espacial e muito mais. Somos muito gratos às mentes brilhantes e indivíduos talentosos, tanto na frente quanto atrás das câmeras, que ousadamente contam histórias que resistem ao teste do tempo. Obrigado à Academia de Televisão por homenagear o legado histórico de Jornada nas Estrelas e a todos que contribuíram para o seu sucesso. ”

Gene Roddenberry. O maior visionário de nosso tempo!

TOP 5 Homens mais BONITOS das séries - Chá das Cinco #270

O pior TOP 5 da história! Nem vou falar nada, não sei porque eu tô aqui. Tchau! 

 com Eddie Van Feu e Patricia Balan

 

sábado, 1 de setembro de 2018

A Volta de Chris Claremont!!!


Por Carlos Tavares

Durante o painel da TerrifiCon, os fãs fizeram perguntas para C.B. Cebulski, o editor-chefe da Marvel e tiveram algumas respostas realmente interessantes. Um dos tópicos abordados foram os planos da Marvel para a volta de Chris Claremont ao universo dos X-Men, bem como o recente encontro de Cebulski com John Byrne

"Eu não posso falar muito sobre os detalhes de qualquer coisa sem entregar demais, O que Charles [Soule] estava fazendo em Astonishing, e o que Matt Rosenberg está fazendo na Astonishing agora, mais o que Tom Taylor está fazendo em X-Men Red, os X-books estão em bom caminho. Mas com Uncanny voltando em novembro, temos muitas coisas divertidas planejadas. Eu acho que os fãs vão ficar muito felizes porque qualquer X-Men que você tenha gostado ou que não tenha gostado estará nessa história. Eu sou uma grande fã de Dani Moonstar, ela é a minha favorita, e me certifiquei de que ela tenha seu tempo e seu lugar nos X-Men daqui para frente. ” 

"Veremos mais Chris no Universo X-Men em um futuro próximo", confirmou Cebulski. “Eu cresci com essas histórias, eu amo o Chris, e ainda tem muitas coisas que ele quer dizer com esses personagens. Vamos deixá-lo contar mais histórias em breve.” 

Quanto a John, tomei um maravilhoso café da manhã com John”, disse Cebulski, do polêmico Byrne. “Eu sou fã. Eu dei uma olhada por um tempo, contei como nos conhecemos vinte e dois anos atrás na Mid-Ohio Comic Con, eu ainda possuo alguma arte original de Byrne que eu pendurei na minha parede. Ele ficou surpreso ao ouvir isso. Eu sou um grande fã. O encontro com John foi casual. Ele está fazendo esse ótimo material online dos X-Men agora. Nós tivemos uma breve conversa sobre isso. Nós estaremos acompanhando algumas coisas. Quando assumi o cargo de editora-chefe, fiz uma lista de desejos. O nome de John Byrne é o primeiro nome dessa lista. Seria maravilhoso tê-lo de volta. Mas com John, é melhor irmos lentamente começando a reconstruir a confiança entre ele e a Marvel, e esperemos que no futuro possamos ver algo, mas não posso dizer agora quando isso acontecerá. ”

Já pensaram? Chris Claremont e John Byrne juntos novamente? Se isso realmente acontecer, só vai faltar Marv Wolffman e George Pérez voltarem para a revista dos Titãs.

Ahhh vai Universo.... Nunca te pedi nada...

Como a DC pode "reinventar" o Lanterna Verde


Por Carlos Tavares (Lanterna 2814.7)

O Lanterna Verde é um dos maiores heróis da DC, mas ainda temos muito mais perguntas do que respostas sobre a próxima produção do Guerreiro Esmeralda. O Lanterna Verde ainda não fez sua estréia no atual universo compartilhado de DC, em grande parte por causa da última tentativa fracassada de levar o personagem ao cinema - o filme estrelado por Ryan Reynolds em 2011. 

Aquele filme atingiu tanto o público quanto os críticos, sem grande parte dos elementos básicos do que tornou o personagem tão icônico. A Warner Bros. anunciou há muito tempo que o personagem teria uma nova chance no DCEU com o filme da Tropa dos Lanternas Verdes, que estava programado para ser lançado em 2020. No entanto, a Tropa já passou por vários falsos começos criativos, encontrando recentemente a sua orientação no escritor / produtor Geoff Johns

Dizer que Geoff Johns tem alguma experiência com o Lanterna Verde seria um enorme eufemismo; depois que os quadrinhos definhavam no final dos anos 90 e início dos anos 2000, Johns o trouxe de volta com Lanterna Verde: Rebirth e depois assumindo sua nova revista mensal, trazendo ao personagem os maiores elogios e popularidade de todos os tempos. Em entrevistas na Comic-Con de San Diego este ano, Johns foi protegido sobre o que o filme será ou quais personagens ele apresentará, mas prometeu algo como uma reinvenção, assim como fortes laços temáticos com sua participação nos quadrinhos. Então, o que isso significa para o futuro do Lanterna Verde no DCEU? Para descobrir isso, precisamos olhar para o passado recente do personagem. 

LANTERNA VERDE: RENASCIMENTO 

Em meio às tendências sombrias e corajosas do mundo dos quadrinhos dos anos 90, a DC Comics decidiu que o Lanterna Verde se tornou obsoleto. Mudanças radicais e controversas foram feitas, e Hal Jordan enlouqueceu, destruiu a Tropa dos Lanternas Verdes e se tornou Parallax


Ganthet, o último dos Guardiões do Universo, abruptamente deu o último anel de poder sobrevivente a um jovem chamado Kyle Rayner sem nenhuma explicação. Aquela interação do personagem, em grande parte escrita por Ron Marz, viu o sucesso precoce, uma vez que narrava a jornada de Kyle de um jovem artista sem direção para um herói genuíno, nobremente defendendo um legado ao qual ele não tinha apego real. Mas no momento em que Marz deixou o livro no final dos anos 90, a popularidade do Lanterna Verde havia diminuído consideravelmente. 


Foi quando Geoff Johns revigorou a franquia com Lanterna Verde: Rebirth, onde vimos o retorno dos aspectos mais emblemáticos do personagem, como a Tropa dos Lanternas Verdes, Sinestro e, mais importante, um resgatado e heróico Hal Jordan. Kyle Rayner, John Stewart e Guy Gardner foram todos bem recebidos na Tropa, mas a continuação da série continua focada em Hal Jordan. E, no entanto, esse não era um truque barato de nostalgia, já que Johns expandiu maciçamente o mundo do personagem, introduzindo o espectro emocional, que via cada cor do arco-íris como um equivalente da TLV. A Guerra da Tropa Sinestro estava entre os maiores e mais bem recebidos eventos do século 21, e o Lanterna Verde foi, de repente, a segunda revista mais vendida e mais confiável de DC, perdendo apenas para o Batman. 


Poderiam argumentar que o sucesso de Johns desempenhou um papel significativo na produção do filme do Lanterna Verde de 2011, e Johns até teve um crédito de co-produtor nesse filme, embora ele não tenha sido uma de suas principais forças criativas. O fracasso desse filme, junto com a saída de Johns da história em quadrinhos, gerou o colapso da popularidade do Lanterna Verde em várias frentes, e aparentemente tornou o personagem radioativo para o florescente DCEU. Após cinco filmes para o universo compartilhado, houveram algumas dicas sobre o personagem, mas ele ainda é um completo mistério. Em meio à reorganização da estrutura de liderança da DC Films, o rascunho de roteiro de David Goyer e Justin Rhodes foi descartado em favor de Johns escrever um novo roteiro a partir do zero. 

Uma coisa é certa. Se Geoff Johns tiver liberdade total para fazer esse filme, ele será um sucesso com toda certeza. 

“No dia mais claro, na noite mais densa, que esse filme sendo bem feito, chegue logo em minha presença.”

quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Coisas BIZARRAS que já vimos na TV - Chá das Cinco #269

Tem coisa que já passou na TV que até hoje você tem dificuldade em acreditar que aquilo foi mesmo ao ar. Vamos lembrar algumas? Coloque aí uma lembrança sua também 

 presentes: Renato Rodrigues, Eddie Van Feu, Ricky Nobre e Patricia Balan
Edição de vídeo: Paulo Kunze

 

DC Universe já tem data de estréia nos EUA.


Por Carlos Tavares

O novo serviço será lançado oficialmente em 15 de setembro nos Estados Unidos e será o destino dos novos roteiros originais (tanto live-action quanto animados), conteúdo de biblioteca (ambos filmes e séries de TV clássicas), um seleção de quadrinhos digitais, um centro de notícias de última hora do mundo da DC Entertainment e outras ofertas focadas nos fãs. A estréia ocorrerá durante o Batman Day

A primeira série original a ser lançada no DC Universe será Titans, o drama que foi anunciado em abril de 2017, vai estrear em 12 de outubro, com episódios lançados semanalmente por 12 semanas. A série terá sua estréia mundial em 3 de outubro em conjunto com a New York Comic-Con. 

Antes de seu lançamento, o The Hollywood Reporter reuniu todos os detalhes sobre a plataforma. 

As assinaturas custam US $ 7,99 por mês ou US $ 74,99 por ano. Na cotação atual do dólar, no dia de hoje, isso equivale a R$ 33 e R$ 308, respectivamente. A assinatura inclui acesso a todo o conteúdo da plataforma, bem como oportunidades para ganhar prêmios e se conectar com outras pessoas na comunidade. 

PROGRAMAÇÃO 

DC Daily | O programa diário irá cobrir notícias sobre todas as coisas nos Mundos da DC, incluindo séries originais, quadrinhos e muito mais. 


Titãs | O primeiro drama live-action foi originalmente desenvolvido para a TNT, mas mudou para a plataforma SVOD. A série gira em torno de Dick Grayson (também conhecido como Robin) quando ele sai da sombra de Batman para liderar um novo grupo de heróis. A série estréia em 12 de outubro

Patrulha do Destino | Com lançamento previsto para 2019, a série live-action é baseada na HQ da DC Comics com o mesmo nome. 

O Monstro do pântano | O drama live-action baseado em personagens da DC criado por Len Wein e Bernie Wrightson. O drama segue o que acontece quando a pesquisadora do CDC, Abby Arcane, retorna para sua casa de infância em Houma, Louisiana, a fim de investigar um mortal vírus transmitido pelo pântano. Lá, ela desenvolve um vínculo surpreendente com o cientista Alec Holland - apenas para tê-lo tragicamente tirado dela. Mas à medida que forças poderosas descem sobre Houma, com a intenção de explorar as propriedades misteriosas do pântano para seus próprios propósitos, Abby descobrirá que o pântano guarda segredos místicos, horripilantes e maravilhosos - e o potencial amor de sua vida pode não ter desaparecido. Previsão de lançamento em 2019. 


Justiça Jovem: Outsiders | A série animada, prevista para 04 de janeiro de 2019, é a terceira temporada da franquia Young Justice. As duas primeiras temporadas de Young Justice estarão disponíveis no DC Universe. 

Harley Quinn | A série animada de meia hora e 26 episódios, será lançada em 2019. Harley Quinn foi interpretada recentemente por Margot Robbie no filme do Esquadrão Suicida. Robbie foi chamada para dar voz à série animada, embora não esteja claro se a atriz vai fazê-lo. A comédia também contará com Hera Venenosa e um elenco de heróis e vilões - antigos e novos - do universo DC. A série segue Harley quando ela rompe com o Coringa e tenta fazer tudo sozinha como a “rainha” criminosa de Gotham City. A animação é descrita como uma comédia de ação animada para adultos


Stargirl | Geoff Johns escreverá e executará o drama live-action de 13 episódios. A série está prevista para 2019, embora isso possa mudar. Stargirl segue o segundo ano do ensino médio de Courtney Whitmore, que inspira um improvável grupo de jovens heróis para parar os vilões do passado. O projeto reinventa a Stargirl e a primeira equipe de super-heróis, a Sociedade da Justiça da América, em uma série divertida, emocionante e imprevisível. 

Metrópolis | Originalmente com 13 episódios, Metropolis é ambientado na Cidade do Amanhã antes da chegada do Superman e gira em torno de Lois Lane e Lex Luthor enquanto eles investigam o mundo da ciência marginal e exponhem os segredos mais obscuros e bizarros da cidade. 

TÍTULOS DA BIBLIOTECA 

Os títulos de TV da Biblioteca que serão apresentados no DCU incluem a Mulher Maravilha original, a série animada do Batman, Super Amigos, Birds of Prey, Teen Titans (2003), Lois e Clark: As Novas Aventuras do Super-Homem, Constantine, Batman Beyond, Liga da Justiça. série animada, entre outros. 

HISTÓRIAS EM QUADRINHOS 

Os quadrinhos digitais que estarão disponíveis no DC Universe incluem as primeiras aparições de Batman, Superman e Mulher Maravilha. Outros títulos incluídos são Batman: Gothic, a série Authority, Green Arrow: Year One, Shazam, The New Teen Titans, Crise de Identidade, The Batman Adventures, Jack Kirby's New Gods e mais clássicos da DC.

quarta-feira, 29 de agosto de 2018

Magneto está de volta


“Chega de heroísmo” 

SPOILERS para X-Men Blue # 34 

Por Carlos Tavares

O maior vilão dos X-Men, Magneto, decidiu que seu tempo como herói está no fim. Tendo passado os últimos anos trabalhando ao lado de diferentes equipes de X-Men, o Mestre do Magnetismo estabeleceu um novo Asteróide M - e formou uma nova, perigosa e poderosa Irmandade. 

Ninguém acreditava que o tempo de Magneto como herói realmente durasse. Ele só se juntou aos X-Men porque acreditava na liderança de Ciclope, e desde então sua aliança com os Filhos do Átomo tem sido conturbada na melhor das hipóteses. A série X-Men Blue, de Cullen Bunn, viu Magneto trilhar um caminho difícil, tentando trabalhar ao lado dos X-Men originais deslocados no tempo e até servir como seu mentor. 

Os últimos problemas, entretanto, os separaram, e Magneto finalmente decidiu usar uma plataforma de viagem no tempo para vislumbrar o futuro da raça mutante. Um futuro que ele não pode deixar de querer que se torne real. 


Em X-Men Blue # 34 Magneto descobre que, nesta linha do tempo, a guerra acabou acontecendo entre a humanidade e os mutantes. E ele manteve sua posição, devastando o mundo inteiro, mas de alguma forma salvando os últimos remanescentes da raça mutante incluindo uma criança que parece ser o filho do Noturno. Embora o mundo o veja como um vilão, Magneto conclui que este é um futuro que ele pode aceitar, e ele lutará e morrerá salvando mutantes da opressão humana. 

Voltando ao presente, Magneto continua sua missão de destruir ameaças potenciais. Mas, tendo visto o futuro, agora ele está disposto a cruzar um limite que os X-Men nunca cruzariam. Para esse fim, ele cria um novo asteróide M, um santuário para mutantes que buscam escapar da perseguição. Uma nova base para uma nova Irmandade de Mutantes. 


Uma nova Irmandade muito poderosa. Êxodo, por exemplo, é um dos mais poderosos psiônicos do planeta; durante o arco "Atrações Fatais", ele conseguiu enfrentar os X-Men sozinho. Enquanto isso, Amelia Voght e Medula são ameaças pessoais perigosas para os X-Men; Voght teve um relacionamento amoroso com Charles Xavier, enquanto Medula era uma inimiga de Tempestade (antes de se tornar uma X-Man por um tempo). Elixir é um curandeiro Nível Omega que tem o potencial de ressucitar os mortos. E embora Briar Raleigh não seja mutante, ela é uma “tática” perigosamente inteligente. Finalmente, em um aceno para os quadrinhos clássicos dos X-Men, também há o Groxo

Era inevitável que Magneto voltasse aos seus caminhos e foi apenas sorte que sua queda de volta para o lado negro esteja sendo escrita por Cullen Bunn, um mestre da continuidade e de caracterização. Bunn escreve Magneto desde 2014, quando lançou uma série dedicada a Magneto que durou vários anos. Ele demonstrou consistentemente uma compreensão profunda do personagem, e os últimos episódios prenunciaram esse momento perfeitamente. 

Com tal Irmandade ao seu lado, Magneto poderia ser uma ameaça maior do que nunca. X-Men Blue está chegando ao fim; A atual minissérie Extermínio deverá enviar os X-Men originais de volta ao seu próprio tempo. Mas essa questão deixa claro que a história de Magneto não chegará ao fim com a série, e Bunn está colocando o Mestre do Magnetismo em um caminho sombrio de onde ele nunca deveria ter saído.

terça-feira, 28 de agosto de 2018

Adaptando Monteiro Lobato para novas gerações - Chá das Cinco #268

Em 2019 a obra de Monteiro Lobato cairá em domínio público. Será que o Sítio de Picapau Amarelo teria hoje a mesma magia que teve para a nossa geração? Como poderíamos adaptar a obra para os dias de hoje?

presentes: Visconde Ricky Nobre, Eddie Van Narizinho, Renato Rabicó e Patrícia Emília.
Edição de vídeo: Paulo Saci

 

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

SACRIFICE

Por Carlos Tavares

Os irmãos Russo acidentalmente confundiram os fãs depois de compartilhar o link de um vídeo feito por fãs no YouTube nesta manhã. 

Uma vez que a conta oficial do Twitter dos Irmãos Russo compartilhou o vídeo, que pode ser visto em sua totalidade abaixo, os fãs imediatamente começaram a pensar que os diretores haviam revelado o título de Avengers 4. 


E se você está pensando no trailer de Vingadores 4, os irmãos Russo não deram nenhuma idéia de quando ele poderia sair. Falando ao ComicBook.com no início deste ano, eles não tinham certeza de quando veríamos o trailer pela primeira vez. 

"Não faço ideia", disse Joe Russo. 

Porém, Kevin Feige disse que o título de Vingadores 4 será revelado quando sair o trailer da Capitã Marvel. E isso estará acontecendo no final do ano.

domingo, 26 de agosto de 2018

Guardiões da Galáxia Vol 3 Cancelado?


Por Carlos Tavares

Após diversas polêmicas envolvendo o diretor do terceiro filme da saga espacial, James Gunn foi (finalmente) demitido, mas a passagem do cineasta pelo RH da Disney trouxe junto uma notícia nada boa para os fãs. A Disney resolveu interromper a produção do filme por tempo indeterminado. É isso mesmo o que você leu. Todos da equipe técnica foram dispensados e liberados para trabalharem em novos projetos. 

A pré-produção estava marcada para começar neste outono antes das filmagens, que começam em janeiro ou fevereiro, mas esses planos foram agora adiados. O mesmo aconteceu com a data de lançamento do filme pela Marvel, e apesar de o estúdio não ter oficialmente marcado a data de lançamento de Guardiões da Galáxia 3, a maioria assumiu que o filme cairia na vaga de maio de 2020, marcada pela Marvel como um filme sem título. 

Agora ficou claro que os Guardiões 3 estarão avançando (se for o caso) sem o criador da franquia ao leme. 

Então, quem vai tomar o lugar de Gunn? The Hollywood Reporter observa que o diretor de Thor: Ragnarok, Taika Waititi, recentemente teve uma reunião com a Marvel, mas não se sabe o que foi discutido. É possível que Waititi estivesse lá para falar sobre outro filme do Thor, um filme diferente da Marvel, ou simplesmente para discutir abertamente potenciais projetos futuros. Agora, ninguém está informando que Waititi está na fila para assumir o comando dos Guardiões da Galáxia 3, mas se você realmente tem que tirar o melhor de uma situação ruim, Waititi seria uma ótima escolha para intervir. 

É claro que a outra questão é que os cineastas não se sentirão à vontade para assumir o projeto. Quando Edgar Wright saiu de Homem-Formiga por causa de diferenças criativas, deixou a Marvel lutando para encontrar um novo diretor, com um elenco, datas de filmagem e uma data de lançamento já definida. Alguns cineastas acharam que seria injusto com Wright eles assumirem o projeto. Guardiões 3 é uma situação um pouco diferente, mas ainda assim será difícil para Gunn assistir a outra pessoa fechar a trilogia do que era uma franquia profundamente pessoal para o cineasta. 

Relatos anteriores diziam que a Marvel pretendia usar o roteiro de Gunn, mas basicamente tudo está incerto agora que a Marvel decidiu colocar o filme em espera. É possível que eles comecem com um novo roteirista, é possível que eles tragam alguém para polir o roteiro para torná-lo mais alinhado com a visão do novo cineasta, ou (e isso é altamente improvável) é possível que a Marvel simplesmente abandone Guardiões 3 totalmente. A franquia é incrivelmente valiosa e lucrativa para a Disney, o que não parece uma possibilidade real, mas existe uma linha de fãs que preferem ver essa franquia terminar no segundo filme do que vê-lo encerrado sem James Gunn. 

O THR diz que uma pessoa (olha o x9 aí de novo) caracterizou a parada da produção como “temporária” e mais “reagrupadora”, de modo que esse projeto poderia voltar nos próximos meses. A Marvel está sendo incrivelmente fechada sobre o que virá depois de Vingadores 4, a fim de manter a integridade do final de Guerra Infinita, mas já sabemos que o Homem-Aranha: Far From Home está sendo filmado e o spinoff da Viúva Negra já tem um diretor, Portanto, há algumas dicas aqui e ali sobre o que vem a seguir. 

Quanto a Guardiões da Galáxia 3, sabemos de uma coisa: Marvel e Disney estão tomando seu tempo, o que provavelmente até é uma jogada inteligente, mas com a previsão de lançamento para 2020 detonada, sem um novo diretor confirmado e com muitas incertezas por parte do elenco e da equipe técnica, o longa pode ter se perdido de vez no espaço. 

No fim de tudo, esse filme foi mais uma vítima do estalar de dedos de Thanos James Gunn em um teclado a muito distante...

sábado, 25 de agosto de 2018

O que a Disney fará com os filmes, franquias e estúdios da Fox?


Por Carlos Tavares

Mês passado, tornou-se oficial; A Disney comprará a maior parte de todo o Império Fox. Após uma tensa batalha com a gigante corporativa Comcast, a Casa do Rato saiu vitoriosa, e o acordo deve ser finalizado até o verão de 2019. 

Embora a indústria ainda esteja esperando para ver se a Disney recebe as aprovações regulatórias necessárias para concluir sua compra, os fãs dos muitos filmes e franquias da Fox têm antecipado o acordo com uma mistura de curiosidade e apreensão. Há certamente uma empolgação com relação aos X-Men e ao Quarteto Fantástico, finalmente sendo capazes de se juntar ao Universo Cinematográfico da Marvel, mas e as franquias como Alien e Deadpool? E o que acontecerá com as seqüências de Avatar em desenvolvimento? 

Aqui está uma olhada no que a Disney já declarou ter planejado para a 20th Century Fox, de acordo com o screenrant.com, juntamente com algumas teorias sobre propriedades que permanecem no ar. 

AVATAR NA DISNEY 


Uma das maiores jóias da coroa da Fox, a campeã de bilheteria de todos os tempos, Avatar, tem nada menos que quatro continuações atualmente em desenvolvimento. Avatar faturou US$ 2,79 bilhões nas bilheterias mundiais em 2009, e os Avatar 2, 3, 4 e 5 estão previstos para lançamento entre 2020 e 2025. Avatar 2 e 3 estão sendo filmados atualmente e tem previsão de lançamento para 2020 e 2021. 

Enquanto todas as quatro seqüências ainda não estão garantidas (o Avatar 2 e 3 tem que ter um bom desempenho, primeiro), é fácil ver que Avatar era um dos grandes peixes nadando na piscina da Fox que atraiu a Disney para a compra. 

Avatar já tem um passeio temático no Animal Kingdom da Disney, chamado Avatar: Flight of Passage. 

OS X-MEN DE VOLTA AO LAR 


Os fãs do MCU há muito tempo achavam que havia pouca probabilidade de Wolverine e os X-Men voltarem "para casa", já que a Fox sempre se manteve de fora de todas as tentativas de acordo para uso compartilhado, como acontece agora com a Sony e o Homem – Aranha. Nos últimos anos, eles têm procurado ativamente expandir a produção do Universo Mutante, com Deadpool e sua sequência provando serem grandes sucessos. 

Como Bob Iger já mencionou todo o seu entusiasmo em trazer os X-Men e seus personagens associados à bandeira da Disney, não surpreende. Além disso, ninguém sabe onde a X-Franchise irá, mas uma introdução ao Universo Cinematográfico Marvel de Kevin Feige é esperada com euforia. 

DEADPOOL VIVE! 


Um elemento que definitivamente continuará adiante será Deadpool e / ou seu spinoff X-Force. Deadpool tem sido um fazedor de dinheiro (os dois filmes coletivamente arrecadaram US $ 1,5 bilhão nas bilheterias mundiais) e mostrou tanto poder de permanência no espírito cultural que a Disney seria estúpida em não deixar a marca continuar a florescer. Quando o Deadpool 3 ou a X-Force forem lançados daqui a alguns anos - talvez até mesmo sendo o mesmo filme - a Marvel Studios pode até estar pronta para começar a trabalhar na integração do Deadpool no MCU(meu Deus!), embora não tenha a menor idéia de como isso funcionaria. 

O RENASCIMENTO DO QUARTETO FANTÁSTICO 


O Quarteto Fantástico parou como uma franquia; O muito criticado Fant4stic, de Josh Trank, teve uma produção notoriamente problemática que resultou em um terrível produto final (até o próprio Josh se desculpou). Notavelmente, o chefe da Marvel Studios, Kevin Feige, tem falado sobre sua ânsia de colocar as mãos na Primeira Família da Marvel. Considerando que a franquia está inativa desde a última tentativa em 2015, os fãs poderão ver uma integração ao MCU em um futuro próximo. 

O que é desesperadamente necessário para a equipe é ter uma aventura familiar divertida, mas inteligente e fiel, que mostre reverência ao material original. Feige de todas as pessoas é o mais provável de entender isso, como sempre foi essencial a participação dele no processo de “criação e integração” com todos os filmes do MCU até hoje. Os fãs devem se sentir à vontade para ficar animados com o fato de o Quarteto Fantástico estar sob controle da Disney. 

TODOS OS FILMES EM PRODUÇÃO SÃO LIBERADOS PELA DISNEY 


O burburinho da indústria é que a Disney lançará todos os filmes da Fox que estão completos ou em produção no momento da aquisição, e não é de admirar por que, considerando o calibre do que está na lista. 

Entre os projetos concluídos ou em produção para serem lançados, há novos filmes dos britânicos Joe Cornish e Joe Wright, uma ação/comédia com o “agitador” Dave Bautista, e um drama do diretor Logan James Mangold, Ford Vs. Ferrari, estrelado por Christian Bale e Matt Damon. 

O filme Assassinato no Expresso do Oriente dirigido e estrelado por Kenneth Branagh, Morte no Nilo, também faz parte do roteiro de Fox. Ao tomar as rédeas, a Disney seria tola em não divulgar o filme apenas do ponto de vista financeiro. Com um orçamento de US$ 55 milhões, a primeira adaptação de Agatha Christie de Branagh lançado no ano passado rendeu mais de US$ 350 milhões nas bilheterias mundiais - um feito impressionante para um thriller de época. 

ANUNCIADOS OU FILMES EM DESENVOLVIMENTO PODERÃO SER TEMPORARIAMENTE ADIADOS 


Filmes na área de edição ou atualmente em produção são uma coisa, mas o destino dos que foram simplesmente anunciados - como o Robopocalypse de Michael Bay, ou o remake de Big Trouble and Little China, com Dwayne Johnson, estarão na gaveta pelo menos por enquanto. 

Todos os filmes que até agora só foram anunciados provavelmente verão a luz do dia eventualmente, mas demorará muito para que a poeira se estabilize com a fusão. As prioridades para a Disney provavelmente serão as grandes franquias que já estão ganhando força. 

FOX SEARCHLIGHT & FOX 2000 SOBREVIVERÃO 


O CEO da Disney, Robert Iger, já declarou que os estúdios menores Fox Searchlight e Fox 2000 sobreviverão à mudança para o território da Disney. Considerando que a Fox Searchlight foi responsável por quatro vencedores de Melhor Filme no Oscar, com filmes como: Quem quer ser um milionário?, 12 Anos de Escravidão, Birdman e, mais recentemente, A Forma da Água , e ter um estúdio consistentemente tão bem-sucedido na crítica será um grande trunfo para a Disney. A Fox Searchlight tem atualmente 17 filmes planejados para serem lançados, em vários estágios de desenvolvimento, e considerando o histórico do estúdio, quase todos eles provavelmente serão contendores de prestígio e premiação. 

A Fox 2000, como braço de adaptação literária da 20th Century Fox, também teve uma grande produção ultimamente; Ponte dos Espiões, A Culpa das Estrelas e a Vida do Pi foram extraordinariamente bem recebidos pelos críticos (se não sempre pelo público) após o lançamento. 

O REBOOT DO EXTERMINADOR DO FUTURO SERÁ DISTRIBUÍDO INTERNACIONALMENTE PELA FOX 


O rebbot do Exterminador do Futuro será distribuída pela Paramount Pictures no mercado interno e pela 20th Century Fox internacionalmente. O fato de a Disney estar absorvendo a Fox em si não deve afetar a liberação do reboot, pois foi um acordo fechado antes da fusão e toda a distribuição existente deve se manter conforme a lei. A Disney não possui os direitos da franquia do Exterminador; meramente seus direitos de distribuição internacional (por meio da Fox). 

AS FRANQUIAS DE FILMES ANIMADOS DA FOX ESTARÃO PROVAVELMENTE SEGURAS 


O estúdio de animação principal da Fox, Blue Sky Studios, será incluído na aquisição. Um concorrente dos gigantes da indústria Pixar e Dreamworks, Blue Sky tem sido responsável por filmes como Rio, Horton e o Mundo dos Quem e Touro Ferdinando

A próxima animação da Blue Sky é Spies in Disguise. Com lançamento previsto para setembro de 2019, o filme conta com um impressionante elenco de voz, incluindo Tom Holland, Will Smith e John Cena. A comédia segue um agente secreto tipo James Bond, que deve confiar no inventor de toda a sua tecnologia para salvar o dia. 

A franquia pela qual a Blue Sky é talvez a mais famosa é a série Era do Gelo, que está sendo desenvolvida atualmente como uma série de TV, de acordo com o atual presidente e diretor executivo da 20th Century Fox, Stacey Snider. Se a Disney vai continuar com a produção da referida série de TV ainda não se sabe. 

O DESTINO DA ANIMAÇÃO DE TV DA FOX TAMBÉM É DESCONHECIDO 


Também incluídos na nova seleção de animação da Disney estão os programas de televisão The Simpsons, Family Guy e Bob's Burgers, graças à sua associação com a 20th Century Fox Animation. A abordagem de animação da Fox está supostamente sendo "renovada", mas há um filme de Bob's Burgers na linha de frente, que supostamente vai em frente. Um segundo filme dos Simpsons também está aparentemente nos estágios iniciais de desenvolvimento, ao lado de um filme híbrido live-action / animado de Family Guy. 

Esperemos que a Disney descubra, mesmo que lentamente, o que fazer com essas animações adultas, muitas vezes controversas, e como encontrar um lugar para elas dentro de sua imagem familiar. Enquanto isso, Snider continuará, esperando que seus recursos animados se tornem realidade. American Dad! também vai continuar, e os fãs supostamente vão até ver um retorno a King of the Hill. 

DISNEY E FX 


American Horror Story e Disney podem não cair bem ao serem ditos na mesma frase, mas como a Disney estará comprando a FX em sua propriedade intelectual, eles serão responsáveis ​​por sua produção contínua - ao lado de outros programas da FX como It's Always Sunny in Philadelphia e Os americanos. Não espere que a Disney interrompa esses programas, já que eles são fontes de dinheiro consistentes, mas provavelmente manterão distância e permitirão que o FX continue de forma autônoma. Afinal, o Always Sunny não é exatamente um espetáculo familiar. 

UM FUTURO INCERTO PARA OUTRAS NOVAS MARCAS DA DISNEY 


Através da Fox, a Disney já adquiriu os direitos da franquia Alien. O segundo filme da nova série Alien, Alien: Covenant, de Ridley Scott, uma apresentação medíocre do prometheus, deixou muita história para o titã da indústria explorar. No entanto, a última palavra da Fox foi que as seqüências foram canceladas (em dezembro de 2017). 

A Disney também está adquirindo a imensamente bem-sucedida franquia Kingsman, que tem alguns grandes planos futuros já lançados. Preparado para filmar no próximo ano, o Kingsman 3 é o sucessor do bem sucedido Kingsman: The Golden Circle do ano passado e, sob os novos termos e condições da fusão, é garantido um lançamento. Os filmes de Kingsman também trouxeram recentemente a notícia de um prequel, spinoff e programa de TV, o que significa que a Disney está com as chaves de uma marca com o potencial de longevidade real e duradoura. 

A Disney também terá a franquia Planeta dos Macacos, pioneira da VFX e aclamada pela crítica. Bob Iger mencionou a franquia pelo nome ao falar durante a teleconferência sobre resultados financeiros da Disney no terceiro trimestre de 2018, então está claramente em mente, mas vendo que o encerramento da última trilogia foi apenas no ano passado, é difícil dizer quando veremos uma continuação da franquia. Dito isto, uma bilheteria total de US$ 491 milhões para o último filme da trilogia War in the Planet of the Apes não deve ser desprezado, então não deve demorar muito para que o público veja a continuação da franquia. 

HULU SE TORNA O SEGUNDO BRAÇO DE STREAMING DA DISNEY 


A Disney tem notoriamente um serviço de streaming em andamento para competir com o da Netflix. Além de seus planos para esse serviço, a compra da Fox também vem embalada com uma participação majoritária no Hulu. O serviço de streaming tem estado online desde 2007, e tem lançado alguns shows consistentes que atraem manchetes, incluindo O Conto de Aia, Marvel's Runaways e o mash-up Castle Rock de Stephen King. 

O plano da Disney é colocar todo o seu conteúdo não familiar no Hulu, mantendo o serviço de streaming da marca limpo. Isso reforça o catálogo do Hulu, considerando que ele incluirá toda uma série de propriedades da Fox voltadas para adultos. O Hulu perdeu US $ 900 milhões na tentativa de desenvolver mais conteúdo original no ano passado, e esse número está previsto para subir para US $ 1,7 bilhão em 2018. Mesmo assim, é improvável que a Disney pare, considerando que eles gastaram mais de US $ 70 bilhões adquirindo a Fox. Uma potencial perda de US $ 1 bilhão do Hulu é gota no oceano. 

E considerando que The Handmaid's Tale (O Conto de Aia) foi o primeiro serviço de streaming a ganhar um Emmy de Melhor Drama, a Disney provavelmente estará disposta a encorajar a produção original do Hulu, ao mesmo tempo em que reduzirá um pouco o volume para evitar mais perdas fiscais drásticas. 

Os detalhes da aquisição da Disney pela Fox ainda estão surgindo, e só teremos uma visão completa do que acontecerá com essas muitas propriedades de cinema e TV até que o acordo seja finalizado e o novo reinado da Disney comece.